Mestrado em Ensino de Filosofia no Ensino Secundário

Objetivos educativos

A realização do curso de mestrado em Ensino de Filosofia no Ensino Secundário implica a aquisição dos seguintes conhecimentos e competências:


1) Conhecimento e compreensão das linhas orientadoras da política educativa nacional e da sua evolução; 2) Conhecimento e compreensão dos fundamentos pedagógicos, das didácticas e das metodologias de investigação educacional; 3) Capacidade de aplicação dos conhecimentos pedagógicos, didácticos e metodológicos à definição, gestão e avaliação de planos curriculares e de práticas pedagógicas; 4) Capacidade de adequação das práticas pedagógicas e didácticas às especificidades das áreas disciplinares, dos níveis de ensino, dos alunos e dos meios escolares, incluindo a adaptação a contextos multiculturais; 5) Capacidade de mobilização e de aplicação dos conhecimentos científicos, culturais, pedagógicos e didácticos adquiridos para a produção de actividades de ensino-aprendizagem e avaliação adequadas aos requisitos e objectivos curriculares e programáticos, bem como às especificidades dos alunos e dos meios escolares; 6) Capacidade de reflectir sobre as implicações éticas, sociais e culturais do exercício das actividades docentes, no contexto dos problemas do mundo contemporâneo, das orientações da política educativa nacional e da formação para a cidadania; 7) Competências de aprendizagem e investigação mobilizáveis para a auto-aprendizagem, a formação e o desenvolvimento profissionais ao longo da carreira. 8) Desenvolvimento do conhecimento filosófico adquirindo capacidade de o aplicar na orientação da actividade educativa; 9) Capacidade de reflectir sobre os problemas e os pressupostos filosóficos do ensino e da aprendizagem da Filosofia, no quadro da reflexão sobre os problemas do mundo contemporâneo e da formação para a cidadania; 10) Capacidade de elaborar uma leitura consistente e própria do programa de Filosofia, à luz das finalidades definidas para a disciplina e para o Ensino Secundário; 11) Capacidade de planificar, de avaliar e de inovar no âmbito do processo de ensino-aprendizagem da disciplina; 12) Capacidade de organizar e realizar sequências didácticas, de modo a desenvolver as capacidades cognitivas e as práticas reflexivas nos seus alunos; 13) Capacidade de produzir e de aplicar instrumentos de investigação educativa no domínio do ensino da Filosofia.

Caracterização geral

Código DGES

6459

Ciclo

Mestrado (2.º Ciclo)

Grau

Mestre

Acesso a outros cursos

Acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de doutor. Sobre as condições específicas de acesso, consulte-se as normas regulamentares dos cursos de doutoramento da NOVA FCSH.

Coordenador

Luís Manuel Aires Ventura Bernardo

Data de abertura

2020-09-28

Número de vagas

10

Propinas

1200 Euros/ano

Horários

Presencial Pós-Laboral

Idioma de ensino

Língua Portuguesa

Requisitos para obtenção do grau ou diploma

Duração: 2 anos / 4 semestres Créditos totais: 120 créditos (70 em unidades curriculares + 50 na componente não letiva).
Para a realização da componente não letiva conducente ao grau de mestre, o aluno realiza, nos termos do disposto na no Decreto-Lei n.º 79/2014, de 14 de maio, a iniciação à prática profissional a que são atribuídos 50 créditos (45 ECTS correspondem à Prática de Ensino Supervisionada e 5 ECTS ao Seminário de Orientação da Prática de Ensino Supervisionada).
O grau de mestre corresponde ao nível 7 do QNQ/QEQ - Quadro Nacional de Qualificações/Quadro Europeu de Qualificações.


Competências:

a) Conhecimento e compreensão das linhas orientadoras da política educativa nacional e da sua evolução;
b) Conhecimento e compreensão dos fundamentos pedagógicos, das didáticas e das metodologias de investigação educacional;
c) Capacidade de aplicação dos conhecimentos pedagógicos, didáticos e metodológicos à definição, gestão e avaliação de planos curriculares e de práticas pedagógicas;
d) Capacidade de adequação das práticas pedagógicas e didáticas às especificidades das áreas disciplinares, dos níveis de ensino, dos alunos e dos meios escolares, incluindo a adaptação a contextos multiculturais;
e) Capacidade de mobilização e de aplicação dos conhecimentos científicos, culturais, pedagógicos e didáticos adquiridos para a produção de atividades de ensino-aprendizagem e avaliação adequadas aos requisitos e objetivos curriculares e programáticos, bem como às especificidades dos alunos e dos meios escolares;
f) Capacidade de refletir sobre as implicações éticas, sociais e culturais do exercício das atividades docentes, no contexto dos problemas do mundo contemporâneo, das orientações da política educativa nacional e da formação para a cidadania;
g) Competências de investigação para o desenvolvimento profissional.

Condições de acesso

As condições de acesso e ingresso no ciclo de estudos refletem as condições estabelecidas na legislação nacional, nomeadamente: -ser titular do grau de licenciado ou equivalente legal; -ser titular de um grau académico superior estrangeiro reconhecido pelo Conselho Científico da NOVA FCSH; -ser detentor de um currículo académico, científico ou profissional reconhecido pelo Conselho Científico da NOVA FCSH; - ser detentor de, pelo menos, 120 créditos em Filosofia. Os candidatos são selecionados e seriados tendo em conta os critérios definidos anualmente no edital de candidatura.

Regras de avaliação

1) Para a conclusão da componente letiva do ciclo de estudos o aluno deverá realizar 70 ECTS. A obtenção de 60 créditos da componente letiva do mestrado precede obrigatoriamente a inscrição em 10 créditos restantes da mesma, bem como a inscrição para a realização da Prática de Ensino Supervisionada com relatório. Assim, o aluno deverá realizar 60 ECTS no primeiro ano do curso, podendo concluir os restantes 10 ECTS no segundo ano, numa unidade curricular da área de docência. 2) A avaliação de conhecimentos relativos à componente curricular do mestrado tem carácter individual e realizar-se-á no final dos semestres letivos. Serão considerados, na avaliação de conhecimentos, provas finais escritas e/ou orais, trabalhos ou outros elementos de avaliação levados a efeito pelos alunos no âmbito das diferentes unidades curriculares em condições a definir pelos respetivos docentes. O resultado da avaliação será expresso na escala numérica de 0 a 20 valores. 3) Considera-se aprovado numa unidade curricular o aluno que obtenha a classificação final igual ou superior a 10 valores.