Problemas de Crítica e Tradução

Objectivos

a) Identificar e questionar as aporias tradicionais da tradução e da crítica.
b) Reconhecer as relações fundamentais desta problemática com outras
problemáticas e conceitos estéticos (p.ex. sentido/signo, polissemia,
textual/fidelidade, esquematismo estético/estilo, tradução/criação).
c) Analisar as condições de aplicação e alargamento da mesma problemática,
aos estudos literários e à filosofia da arte.
d) Delimitar um campo específico de crítica e de tradução à luz dos conceitos e
das práticas analisadas e dentro do quadro da filosofia (hermenêutica,
ontologia) e das ciências humanas (história, antropologia, linguística,
comunicação)

Caracterização geral

Código

722031057

Créditos

10.0

Professor responsável

João Manuel Pardana Constâncio

Horas

Semanais - 3

Totais - 280

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Nenhum

Bibliografia

CONSTÂNCIO, João, Arte e niilismo. Nietzsche e o enigma do mundo, Lisboa,
tinta-da-china, 2013
CONSTÂNCIO, João/ BRANCO, Maria João Mayer/ RYAN, Bartholomew
(eds.), Nietzsche and the Problem of Subjectivity, Berlin/ Boston, De Gruyter,
2015
HEIDEGGER, M., Nietzsche I, Gesamtausgabe Band 6.1, Frankfurt a.M.,
Vittorio Klostermann, 1996
HEIDEGGER, M., Nietzsche I,trad. Marco Antônio Casanova, Rio de Janeiro,
Forense Universitária, 2010
NIETZSCHE, F., Kritische Studienausgabe, Colli, G./ Montinari, M. (ed.), Berlin,
Walter de Gruyter, 1980, 15 vols.

Método de ensino

a) A maior parte das aulas são de exposição dialogada, isto é, de exposição teórica mas com espaço para perguntas e intervenção dos alunos, bem como para a leitura de passagens relevantes dos textos em análise.

(b) Algumas aulas são leccionadas no chamado «regime de seminário», i.e.,
consistem em leitura, comentário e análise de texto.

(c) Por fim, algumas aulas consistem na discussão com os alunos de matérias
já expostas e dos problemas que elas levantam.

Método de avaliação

a) O 1º elemento de avaliação é um trabalho escrito com cerca de 12 páginas(70%), b) O 2º elemento de avaliação consiste numa breve apresentação e discussão oral(20%), c) Assiduidade e participação(10%)

Conteúdo

O curso centrar-se-á no estudo da interpretação heideggeriana do pensamento
estético de Nietzsche, em especial no estudo da primeira parte do primeiro
volume do livro que Heidegger publicou, em 1961, sobre Nietzsche, intitulado:
"A vontade de poder como arte". Este estudo permitirá compreender como,
segundo Heidegger, a tradução dos conceitos-chave da filosofia grega,
primeiro, para Latim e depois para as línguas modernas desempenhou um
papel decisivo na formação do não-pensado que está pressuposto na reflexão
de Nietzsche sobre a arte, e permitirá compreender também em que sentido a
crítica de Heidegger à modernidade pretende ser uma "repetição" e uma
"destruição" da tradição ocidental capaz de reconduzir à pergunta pelo ser. Por
outro lado, o curso procurará mostrar como o pensamento de Nietzsche sobre
a arte é muito mais complexo e profícuo do que a interpretação de Heidegger
sugere.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: