Antropologia Filosófica

Objectivos

a). Adquirir conhecimentos básicos, do ponto de vista histórico-filosófico, no âmbito da antropologia.
b). Adquirir a capacidade de identificar e compreender as principais linhas de força da tradição filosófica europeia no que diz respeito à concepção do sujeito humano.
c). Desenvolver uma atitude crítica e a capacidade de reflectir autonomamente sobre as principais questões da antropologia filosófica na actualidade.
d). Adquirir um conhecimento básico da complexidade de problemas e de áreas disciplinares que se cruzam no âmbito da antropologia filosófica.

 

 

Caracterização geral

Código

711031051

Créditos

6.0

Professor responsável

João Manuel Pardana Constâncio

Horas

Semanais - 4

Totais - 168

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

CONSTÂNCIO, J., “Lutas por reconhecimento e vontade de poder: uma afinidade entre Hegel e Nietzsche?” Cadernos Nietzsche vol. 37 no.1 (2016), pp. 88-144
NIETZSCHE, F., Para a Genealogia da Moral, trad. José M. Justo, Lisboa, Relógio d’Água, 2000
HEGEL, G.W.F., Enciclopédia das Ciências filosóficas em compêndio (1830), vol. III A filosofia do Espírito, trad. Paulo Meneses, São Paulo, Loyola, 1995
HONNETH, Axel, Kritik der Macht, Frankfurt a.M., Suhrkamp, 1988
PINKARD, T., Hegel’s Naturalism. Mind, Nature, and the Final Ends of Life, Oxford, Oxford University Press, 2012
PIPPIN, Robert B., Nietzsche, Psychology, & First Philosophy, Chicago & London, The University of Chicago Press, 2010

 

Método de ensino

(a) A maior parte das aulas são aulas de exposição dialogada, isto é, de exposição teórica mas com espaço para perguntas e intervenção dos alunos, bem como para a leitura de passagens relevantes dos textos em análise.
(b) Algumas aulas são leccionadas no chamado regime de seminário, i.e., consistem em leitura, comentário e análise de texto (com recurso a pdf projectados por computador).
(c) Por fim, algumas aulas consistem na discussão, com os alunos, de matérias já expostas e dos problemas que elas levantam.

Método de avaliação

A meio do semestre os alunos realizam uma prova de frequência(20%), Assiduidade(10%), O principal elemento de avaliação é uma segunda prova de frequência no final do semestre(70%)

Conteúdo

O curso consistirá, em primeiro lugar, numa leitura comentada da secção sobre o “espírito subjectivo” da Enciclopédia das Ciências Filosóficas, de Hegel (Vol. III, Primeira Secção da Filosofia do Espírito), e em segundo numa leitura comentada do Segundo Ensaio (“‘culpa’, ‘má consciência’ e coisas aparentadas”) da Genealogia da Moral, de Nietzsche. Com base nestas leituras, o curso procurará explorar, por um lado, as tensões, por outra as afinidades entre as concepções do humano na obra de Hegel e na de Nietzsche, e procurará explorar também o modo como estas concepções tiveram uma influência fundamental na reflexão filosófica sobre o humano nos últimos 120 anos, e permanecem actuais hoje.  

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: