História da Antropologia

Objectivos

1- Conhecimento dos principais textos clássicos que marcaram o desenvolvimento da teoria antropológica: perceção do seu legado intemporal e fundador e formação de pontos de referência sólidos em torno de figuras-chave da Antropologia Moderna.
2- Análise contextualizada do desenvolvimento dos conceitos de "Cultura" e de "Sociedade" e captação das diferentes sensibilidades do discurso antropológico no período moderno até à década de 50 do séc. XX.
3- Perceção das conexões entre a teoria antropológica e os métodos e conteúdos da observação etnográfica, com ênfase histórica nos contextos norte-americanos, oceânicos e africanos.
4- Contacto direto e criação de hábitos de leitura de textos antropológicos e etnográficos do passado.
5- Identificação comparativa dos \"paradigmas\" pioneiros da Antropologia do Séc. XX e compreensão do papel referencial da História da Antropologia na identidade e na construção do saber antropológico

Caracterização geral

Código

01101486

Créditos

6.0

Professor responsável

Frederico Delgado Chaves Rosa

Horas

Semanais - 4

Totais - 168

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não se aplica

Bibliografia

Darnell, R., 2001. Invisible Genealogies. A History of Americanist Anthropology. Lincoln, London: University of Nebraska Press
Ericksen, T. H. and F. S. Sivert Nielsen. 2001. A History of Anthropology . London: Pluto Press.
Kohl, K-H., 2003. "The Future of Anthropology Lies in Its Own Past: A Plea for the Ethnographic Archive", Social Research, 81 (3): 555-70
Kuklick, H. (ed.), 2008. A New History of Anthropology. Malden, Oxford, Carlton: Blackwell Publishing.
Stocking, Jr., G. W., 1995. After Tylor. British Social Anthropology 1888-1951. Madison: The University of Wisconsin Press.
Singh, B. & J. I. Guyer. 2016. "Introduction: A Joyful History of Anthropology", Hau, 6 (2): 197–211.
Stocking, Jr., G. W.. 1996. Volksgeist as Method and Ethic. Essays on Boasian Ethnography and the German Anthropological Tradition.Madison: The University of Wisconsin Press.
Young, Michael. 2019. "O Jasão da Antropologia", in BEROSE International Encyclopaedia of the Histories of Anthropology, Paris.

Método de ensino

As aulas seguem uma metodologia teórico-prática, com uma primeira componente expositiva das ideias-chaves de cada ponto curricular por parte do docente, com recurso a projeção de slides com citações e imagens selecionadas, e em modo aberto de permanente interação com os estudantes, através de questões, comentários e intervenções livres. Num segundo momento, que por vezes interpenetra a componente expositiva, os estudantes são convidados a analisar em pormenor, por meio de discussão coletiva, determinadas passagens ou outros conteúdos que permitem aprofundar a matéria sinteticamente exposta, e a realizar pequenos exercícios de análise e interpretação em grupo. Em algumas das aulas, uma terceira componente é constituída pela realização de debates sobre a matéria lecionada.

Método de avaliação

A avaliação é constituída por duas provas escritas e pela realização de pequenos exercícios em aula, sendo que os estudantes podem optar por uma modalidade alternativa de avaliação com uma prova escrita global.(100%)

Conteúdo

1. Introdução: porquê estudar o passado disciplinar?
2. Raízes da Antropologia: do Iluminismo ao Romantismo
3. Evolucionismo, exotismo e folclore: diacronias profundas
4. Questionários e etnografias oitocentistas
5. Religião e magia na escola durkheimiana
6. Difusionismos europeus: etnologia como história cultural
7. Bronislaw Malinowski: o antropólogo-herói moderno
8. Antes e depois de Franz Boas: prioridades vernaculares da tradição americanista
9. Marcos e transformações da antropologia social britânica
10. Histórias da antropologia francesa depois de Marcel Mauss
11. Uma ciência colonial? Os anos 60 e a crítica da antropologia clássica
12. Outras antropologias: tradições marginais e antepassados excluídos

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: