Teoria de Sinais

Objectivos

Após concluir a disciplina com aproveitamento o aluno tem as seguintes capacidades: domínio dos principais conceitos e ferramentas analíticas para análise e processamento de sinais deterministicos, em tempo discreto, e sua aplicação prática; conhecimentos de análise de sinais e sistemas em tempo contínuo; compreensão dos principais aspectos da amostragem de sinais. Nesta disciplina o aluno torna-se capaz de utilizar ferramentas analíticas e computacionais na resolução de problemas reais em processamento de sinal.

Caracterização geral

Código

3748

Créditos

6.0

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

Bibliografia recomendada:
Bernd Girod, R. Rabenstein e A. Stenger, "Signals and Systems", Wiley
M. D. Ortigueira, "Processamento Digital de Sinais", Fundação Calouste Gulbenkian.

Outra bibliografia:
Notas das aulas Teóricas - F.Coito
Alan V. Oppenheim, "Signals and Systems", Prentice Hall
M. D. Ortigueira, Folhas teóricas de Teoria de Sinais
I.M.G. Lourtie, "Sinais e Sistemas", Escolar Editora

A. Quarteroni e F. Saleri, "Cálculo Científico com MatLab e Octave", Springer
Manual de Matlab
Introdução ao Simulink

Aulas práticas:
Colecção de Problemas resolvidos
Enunciados de Problemas
Enunciados dos trabalhos de laboratório

 

Método de ensino

A disciplina está organizada em aulas teóricas e de prática-laboratorial. Nas aulas de laboratório os conceitos introduzidos na aula teórica são aplicados, primeiro de um ponto de vista analítico e, depois, através de trabalhos práticos. Cada sequência aula teórica+laboratório visa a compreensão de um tema.

Método de avaliação

A aprovação na disciplina de Teoria de Sinais pode ser obtida através de uma de duas formas alternativas:

1. Média superior a 9.5 valores (escala 0-20 valores) na avaliação de 2 testes a realizar durante o semestre.

2. Realização de um exame final de recurso com nota mínima de 9.5 valores . A nota obtida no exame será a nota final da disciplina.

A disciplina não tem frequência. Todos os alunos que não tenham aprovação por testes poderão ir a exame final.

Tanto os testes como o exame terão duas componentes de avaliação: componente teórico-prática e componente laboratorial. A avaliação da componente laboratorial incidirá sobre o trabalho realizado nas aulas de laboratório. Esta componente corresponde a 25% da avaliação (5 valores).

A frequência das aulas práticas de laboratório não é obrigatória. No final de cada aula prática será realizado um questionário sobre a actividade realizada na aula. Os alunos que responderem aos questionários nas aulas ficam dispensados de realizar a componente laboratorial do exame  e dos testes correspondentes.

Os alunos que obtiveram classificação em componente laboratorial em 2017-2018 estão dispensados de a realizar neste ano letivo. Neste caso será considerada a classificação laboratorial obtida anteriormente.

Para efeitos de consulta, os alunos poderão levar consigo para os testes e exame apenas uma folha A4. A folha A4 pode incluir qualquer matéria que o aluno considere útil, nomeadamente fórmulas, tabelas ou informação sobre os trabalhos laboratoriais. Telemóveis não serão permitidos.

 

Conteúdo

1  Sinais e sistemas
 2  Sistemas lineares e invariantes no tempo
 3  Transformada de Laplace
 4  Transformada Z
 5  Os sinais periódicos e a série de Fourier (DFT)
 6  Transformada de Fourier de sinais discretos
 7  A transformada de Fourier de sinais a tempo contínuo.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: