Redes de Computadores

Objectivos

Conhecimentos

  • Redes de computadores: terminologia, organização, serviços, componentes e princípios estruturantes
  • Transmissão fiável de dados
  • Qualidade de serviço
  • Difusão de informação
  • Nomes e endereços
  • Encaminhamento: princípios e algoritmos
  • Redes TCP/IP – princípios e protocolos
  • Noções fundamentais sobre o funcionamento dos canais em geral e as redes Ethernet comutadas 

Aptidões e competências

  • Perceber a arquitetura e como funciona uma rede de computadores
  • Indicadores de desempenho da rede e sua estimativa e medida
  • Perceber o impacto dos níveis transporte e rede sobre o desempenho das aplicações distribuídas
  • Perceber como é que a informação é difundida
  • Conhecer e saber utilizar interfaces de transporte
  • Analisar, estruturar e desenvolver protocolos e aplicações distribuídas

Caracterização geral

Código

8149

Créditos

6.0

Professor responsável

José Augusto Legatheaux Martins

Horas

Semanais - 5

Totais - 70

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Competências de programação e sistemas de operação.

Bibliografia

José Legatheaux Marins, "Fundamentos de Redes de Computadores - Ilustrado com base na Internet e nos Protocolos TCP/IP," FCT da Universidade Nova de Lisboa, 2018

James F. Kurose and Keith W. Ross, "Computer Networking - A Top-Down Approach," Addison Wesley — Pearson Education, 2012, ISBN-10: 0136079679, 6th Edition


Método de ensino

Nas aulas teóricas expõe-se e discute-se o programa da cadeira. Em algumas aulas teóricas resolvem-se e discutem-se problemas tipo que envolvem a modelização e a análise de um protocolo ou de uma situação.

Nas aulas práticas são desenvolvidos diversos trabalhos cujo objectivo é levar o aluno a realizar trabalhos experimentais sobre os tópicos mais importantes da matéria. Para além de cumprirem os objectivos dos trabalhos, os alunos devem depois relacionar os resultados obtidos com os tópicos da matéria que são relevantes. Em várias aulas procede-se à resolução de problemas tipo e também à análise de protocolos.

Método de avaliação

A avaliação tem três componentes. A primeira com o peso de 70% e a segunda com o peso de 30%.

A primeira é um conjunto de 1+ 6 trabalhos laboratoriais. Estes trabalhos são elaborados em grupos de até 2 estudantes. A média das avaliações da totalidade dos trabalhos laboratoriais (a obtenção desta média dá frequência da parte laboratorial da disciplina) tem de ser ≥ 8 valores. O peso de cada trabalho na média da avaliação dos trabalhos pode ser diferente em função da sua dificuldade, sendo o peso do trabalho 0 diminuto, e o peso dos trabalhos 1 e 4 pequeno e os dos restantes trabalhos mediano.

A segunda é um teste teórico / prático sem consulta sobre toda a matéria das aulas teóricas, ou exame de recurso equivalente a este teste. O teste teórico/prático terá lugar no período final das aulas ou na semana seguinte. Para ter sucesso na unidade curricular, um estudante tem também de ter pelo menos 8 valores nesta componente.

Todas as notas intermédias são arredondadas às décimas.

Os trabalhos têm duas avaliações: a avaliação do grupo e a avaliação individual de cada membro do grupo. A nota final de cada estudante num trabalho tem em conta estas duas notas. Regras específicas sobre os trabalhos laboratoriais:

0) Pesos dos trabalhos na média dos trabalhos. Um trabalho X (1ª coluna) com a nota máxima vale Y (2ª coluna) valores na média final dos trabalhos:

Trabalho 0      0.5 
Trabalho 1      2.5 
Trabalho 2      3.5 
Trabalho 3      3.5 
Trabalho 4      3.0 
Trabalho 5      3.5 
Trabalho 6      3.5

1) Trabalhos realizados / entregues por mais do que dois estudantes têm por classificação final 0 valores para todos os membros do grupo; o mesmo princípio aplica-se no caso de existir plágio na realização de trabalhos.

2) Se um estudante faltar à avaliação individual de um dos trabalhos, a sua classificação máxima global nesse trabalho não pode ser superior a 8 valores.

3) As avaliações individuais dos trabalhos podem revestir a forma de testes, demonstrações ou orais; uma dessas atividades de avaliação individuais pode abranger mais do que um trabalho.

4) Se um trabalho for entregue depois do prazo, a sua classificação final de grupo é penalizada em 1 valor por cada dia de atraso, até um máximo de 5 dias de atraso. Para além desse limite a entrega do trabalho não é aceite.

5) Na nota final desta componente haverá uma valorização individual da participação do estudante na realização dos trabalhos de grupo. Esta valorização reveste a forma de um extra que pode ir até 1 valor extra da nota média de todos os trabalhos práticos.

6) Todos os estudantes que obtiveram frequência nos dois anos anteriores já têm a respectiva nota dos trabalhos, mas neste caso o seu peso é de 50% na nota final seja qual for a nota que obtiveram antes, e o teste teórico / prático assume os outros 50%. Se repetirem a avaliação da parte dos trabalhos, contará a melhor nota obtida na frequência. Naturalmente, se esta for a de anos passados, terá o peso de 50% e o teste os restantes 50%. Caso se inscrevam em turnos práticos mas desistam da avaliação, ficam na mesma situação que aquela em que tivessem logo optado pela frequência anterior.

Conteúdo

Redes de computadores: terminologia, organização, serviços, componentes e princípios estruturantes (o que é uma rede, estruturação de aplicações e protocolos aplicacionais: requisitos das aplicações e transporte, canais, multiplexagem estatística, store & forward, comutação de pacotes, estrutura em camadas, ...)

Transmissão fiável de informação: requisitos e técnicas específicas (Stop & Wait, Qualidade de serviço, TCP, Difusão e FEC - Forward Error Correction)

Nomes e endereços (camadas de designação, DNS, endereços IP, endereços MAC). Difusão de informação (HTTP, desempenho e escalabilidade, …). Redes de distribuição de conteúdos e vídeo sobre HTTP

Encaminhamento: princípios, endereçamento e algoritmos mais comuns. Redes e protocolos TCP/IP: DHCP, ARP, NAT, IP, encaminhamento em IP

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: