Entomologia Médica

Objectivos

No final desta unidade curricular os alunos devem ser capazes de:
1. Definir a Entomologia Médica no contexto da Saúde Internacional.
2. Definir artrópode vetor e distinguir os tipos e mecanismos de transmissão de agentes patogénicos por estes.
3. Descrever a importância médica, distribuição geográfica, ciclos de vida e bioecologia dos grupos: Pentastomida; Scorpionida; Araneae; Acari; Triatominae; Cimicidae; Phtiraptera; Siphonaptera; Simuliidae; Ceratopogonidae; Phlebotominae; Culicidae;Tabanidae;Glossinidae; Muscomorpha.
4. Identificar exemplares dos artrópodes acima, utilizando chaves dicotómicas.
5. Definir os conceitos de eficácia vetorial, competência vectora, capacidade vetorial.
6. Caracterizar a epidemiologia das doenças transmitidas por vetores.
7. Descrever as técnicas de prospeção entomológica.
8. Discutir os métodos de controlo de vetores.
9. Analisar as introduções de espécies exóticas, no contexto das alterações climáticas e das doenças re/emergentes transmitidas por vetores.

Caracterização geral

Código

1290035

Créditos

11

Professor responsável

Paulo Almeida

Horas

Semanais - 7

Totais - 109

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não se aplica

Bibliografia

• Beaty, B.J. and Marquardt WC (Ed.). 2005. Biology of disease vectors. Elsevier Academic Press, Burlington MA, USA. 632 pp.
• Cook, G.C. and Zumla, A. (Eds.) 2003/2009. Manson's Tropical Diseases. Twentieth first/second edition, W.B. Saunders, Elsevier Science Ltd., London, U.K., 1847 pp.
• Evans GO. 1992. Principles of Acarology. CAB International, Oxon. 563 pp.
• Lane RP. andCrosskey , RW.(Eds). 1993. Medical insects and arachnids. Chapman and Hall, London. 723 pp.
• Rodhain F. and Perez C. 1985. Précis d’éntomologie médicale et vétérinarire. Maloine, Paris. 458 pp.
• Service MW. 2000. Medical entomology for students. Cambridge University Press, Cambridge. 283 pp.
Complementarmente, os docentes indicarão artigos científicos de acesso livre ou fornecerão o respetivo pdf.

Método de ensino

1. Aulas teóricas (T=19h),
2. Aulas teórico-práticas (TP=4h),
3. Aulas práticas laboratoriais (PL=24h),
4. Seminário (S=3h),
5. Exames práticos e teóricos (O=6h),
6. Orientação tutorial (OT=55h),
7. Total presencial = 56+55 = 111h,
8. Trabalho autónomo (220h).

Método de avaliação

1. Trabalho individual de pesquisa bibliográfica com ±2000 palavras sobre um tema no âmbito do grupo “Carraças” 20%.
2. Avaliação do seminário 20%.
3. Exame teórico (30 questões de escolha múltipla); Exame prático consistindo na identificação morfológica de exemplares, com recurso a chaves de identificação (com consulta); Exames T+P 60%.

Conteúdo

I. Entomologia Médica no contexto da Saúde Internacional.
II. Conceito de artrópode vetor; Tipos e mecanismos de transmissão de agentes patogénicos pelos artrópodes.
III. Principais grupos com importância médica: escorpiões, aranhas, ácaros, carraças, piolhos, percevejos, triatomíneos, pulgas, simulídeos, flebótomos, culicóides, mosquitos, tabanídeos, moscas tsétsé e moscas sinantrópicas; Sistemática, distribuição geográfica, ciclo de vida, bioecologia.
IV. Identificação de artrópodes com recurso a chaves dicotómicas.
V. Eficácia Vetorial, Competência Vetora, e Capacidade Vetorial.
VI. Epidemiologia das doenças de transmissão vetorial.
VII. Principais técnicas de prospeção entomológica
VIII. Métodos de controlo de vetores.
IX. Introdução de espécies exóticas e suas consequências, no contexto das alterações climáticas, e das doenças re/emergentes de transmissão vetorial.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: