História Económica

Objectivos

Usando evidência histórica, a intenção deste curso é entender, à escala global, o funcionamento dos mercados na sua lógica intrínseca e relacionamento com o estado.

Caracterização geral

Código

1110

Créditos

7,5

Professor responsável

Maria Eugénia Mata

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Inglês

Pré-requisitos


Bibliografia

Geral: Berend, Ivan, An economic history of twentieth-century Europe, Cambridge, CUP, 2006. Bordo, Michael; Taylor, Alan; Williamson, Jeffrey (eds.) Globalization in Historical Perspective, University Chicago Press, Chicago, London, 2003, 2005. Cameron, Rondo, A Concise Economic History of the World. Oxford, 1993. Clark, Gregory, Farewell to Alms; A Brief History of the World, Princeton, Princeton University Press, 2007. Floud, Rodrick; Johnson, Paul, The Cambridge Economic History of Modern Britain, Vol II Economic Maturity, 1860-1939 Cambridge, Cambridge University Press, 2003, 2004, 2008. N14-006. Foreman-Peck, James, A history of the world economy, Brigton: Wheatsheaf Books, 1983; New York, London, Sidney, Tokio, Singapore: Harvester Wheatsheaf, 1995 (I, II, V, VI). Persson, Karl Gunnar, An Economic History of Europe, Knowledge, Institutions and Growth, 600 to the Present, Cambridge, Cambridge University Press, 2010. Sylla, Richard; Tilly, Richard; Tortella, Gbriel, The state, the financial system, and economic modernization, Cambridge, Cambridge University Press, 1999. (Para a crise actual, Krugman, Paul, The Return of Depression Economics, and the Crisis of 2008, N. York, WW Norton &Cº, 1999, 2009).

Método de ensino

O curso assenta em aulas, trabalho tutorial com os alunos, materiais de leitura obrigatória, apresentações orais pelos alunos, e exercícios escritos. Estes métodos tentam desenvolver os diferentes resultados da aprendizagem, combinando aprendizagem estruturada, leituras individuais obrigatórias e apoio tutorial de grupo.

Método de avaliação

A nota de curso é uma média ponderada da nota final obrigatória do exame (60%) e a informação do semestre (40%). O exame final abrange todo o material do curso. A informação do semestre consiste numa obra escrita individual (20%) e uma apresentação em grupo oral onde todos os alunos fazem uma intervenção curta (20%).
O trabalho escrito deve considerar a seguinte pergunta:
"Os governos, tanto centrais como locais, são também necessários para apoiar as atividades económicas através de políticas adequadas". Está de acordo? Por favor, comente a apresentação de casos do século XIX para apoiar as suas opiniões.
O seu trabalho escrito deve ser curto (1.000 palavras, no máximo) e o prazo é 20 de outubro. Você vai fazer upload do seu trabalho na página Moodle deste curso, onde a data será gravada. Uma impressão também é bem-vinda. Os atrasos sofrem penalizações (1 ponto por dia) bem como a extensão (por razões de equidade).
Período de exame regular
A informação do semestre (40%) será usado uma vez, qualquer que seja a época de exame que o aluno irá assistir. No entanto, para passar, os alunos devem ter uma classificação igual ou superior a 9 (numa escala de 0-20), no exame final. A frequência do curso de estudantes e a participação em debates podem contribuir para ajustamentos marginais.
Clique aqui para introduzir texto.

Período de exame de resit
Se o aluno não comparecer ao exame regular, a informação do semestre (40%) será usado, e o exame De Resit representa 60% da marca final. No entanto, para passar, os alunos devem ter uma classificação igual ou superior a 9 (numa escala de 0-20), no exame final. A frequência do curso e a participação nos debates podem contribuir para ajustamentos marginais.


Se o aluno já beneficiou da informação do semestre no período regular, a marca do exame De Resit é de 100% da marca final.

Melhoria de grau no Período Regular:
a marca do exame é 100% da marca final.

Melhoria de Grau no Período de Resit:
a marca de exame resit é 100% da marca final.

Conteúdo

Iniciativa privada contra papel do governo como regulador das atividades económicas; O peso crescente das despesas públicas em termos macroeconómicos durante a segunda metade do século XIX; as economias de guerra bem retratadas pelas duas guerras mundiais.
O surgimento de políticas sociais e sistemas de segurança; nacionalizações e desnacionalizações; preocupações relativas à intervenção para a conceção de políticas de crescimento económico; protecionismo e a Grande Depressão.
O sucesso do crescimento após a Segunda Guerra Mundial e as intervenções cada vez mais frequentes para correções anticíclicas a curto prazo; as dificuldades do último quarto do século XX até agora.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: