Comportamento Social

Objectivos

Este curso visa melhorar a compreensão dos alunos sobre o funcionamento dos indivíduos e grupos e por que se comportam de uma determinada forma quando confrontados com um determinado problema num contexto específico. Esta abordagem deve também permitir que os alunos pensem criticamente sobre o comportamento e os motivos dos seus e dos outros, em vez de terem uma perspetiva "certa ou errada". Isto inclui afastar-se de uma abordagem tradicional "one size fits all", para uma perspetiva mais personalizada, onde se tem em conta como diferentes culturas, contextos e condições podem moldar o comportamento. Esta unidade centrar-se-á em estudos clássicos de psicologia social e discutirá a sua relevância e aplicação aos tempos contemporâneos. Estes estudos abordaram questões importantes sobre a natureza humana, apresentaram descobertas inesperadas e contraintuitivas, utilizaram métodos de investigação engenhosos e inovadores, devendo, por conseguinte, servir de referência para a forma de conduzir a investigação de estado-de-arte.  Ao focar-se em estudos bem trabalhados, inovadores e abordados questões importantes, esta unidade permitirá que os alunos desenvolvam melhores questões de investigação e, em última análise, os ajudem a alargar a sua perspetiva de comportamento humano e a promover a investigação em suas próprias áreas.

Caracterização geral

Código

330201

Créditos

7

Professor responsável

Filipa Castanheira

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Inglês

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

Handbooks (You may pick selected chapters from of the following handbooks)

•    Smith, J.R., & Haslam, S.A. (2012). Social Psychology: Revisiting the classic studies. London: Sage.
•    Abelson, R.P., Frey, K.P., & Gregg, A.P. (2012). Experiments with People: Revelations from Social Psychology. New York: Psychology Press.


Método de ensino

O curso utilizará uma variedade de metodologias de ensino, incluindo:

Palestras do instrutor sobre o conhecimento de estado-?-a-arte em cada área de investigação;

Apresentações por alunos sobre cada estudo clássico e estudos atuais que alargam/aplicam os seus princípios básicos;
Vídeos, clips e outros métodos que ajudam a compreender os princípios subjacentes de um determinado estudo;
Discussão de classes moderada pelo instrutor sobre a relevância de cada estudo e aplicações potenciais para as diferentes áreas de estudo em ciências da gestão.


Método de avaliação

A avaliação do curso tem dois componentes: Atribuição escrita individual: 50% Nesta atribuição, os alunos são convidados a aplicar uma das teorias discutidas nas aulas ao seu próprio projeto de doutoramento em Gestão. Este relatório deve ser apresentado no dia 22/10 (por favor entregue o relatório via humor). Por favor, não envie os relatórios por e-mail. Diretrizes de apresentação: 10 páginas, Times New Roman, 12, linha espaçando 1,5, margens superiores e inferiores: 2,5 cm; Margens esquerda e direita: 3 cm.

Conteúdo

Tópicos de Data

10.Set   
Atitudes vs. Ações: Pratica o que prega?

Papel clássico: LaPiere, R.T. (1934). Atitudes vs. ações. Forças Sociais, 13.230-?237
Ajzen, I. (1991). A teoria do comportamento planeado. Comportamento organizacional e processos de decisão humana, 50(2), 179???211.
Dockery, T.M. & Bedeian, A.G. (1989). Atitudes versus Ações: o estudo clássico de Lapiere revisitado.  Comportamento Social e Personalidade, 17, 9- 16.

17.Set   
Cognições em confronto: Quando as ações suscitam atitudes

Papel clássico: Festinger, L. & Carlsmith, J.M. (1959). Consequências cognitivas da conformidade forçada. Revista de Psicologia Anormal e Social, 58, 203-??210.
Stone, J. & Cooper, J. (2001). Um modelo auto-padronário de dissonância cognitiva. Revista de Psicologia Social Experimental, 37, 228-??243.

24.Set   
Nós e você: Relações intergrupo e conflito

Papel clássico: Sherif, M. (1956). Experiências em conflito de grupo. Scientific American, 195, 54-?58.

Papel clássico: Haney, C., Banks, C., & Zimbardo, P. (1972). Dinâmicainterpessoal numa prisão simulada. Investigação Naval

01.Out   
Nós e você: categorização social, identidade social e discriminação

Papel clássico: Tajfel, H., Billig, M. G., Bundy, R. P., & Flament, C. (1971). Categorização social e comportamento intergrupo. Jornal Europeu de

Psicologia Social, 1, 149-178.

Classic Paper: Hamilton, D.L. & Gifford, R.K. (1976). Correlação ilusória na perceção intergrupo: uma base cognitiva de estereotipada. Revista de Psicologia Social Experimental, 12.392-??407.       
08.Out   
Indo junto para se dar bem: O poder da conformidade e autoridade

Papel clássico: Asch, S. E. (1955). Opiniões e pressão social. Scientific American, 193(5), 31-?35.
Bond, R. & Smith, P. (1996). Cultura e Conformidade: Meta-análise de estudos utilizando a tarefa de julgamento da linha asch (1952b 1956). Boletim Psicológico, 119, 111-?137.

Papel clássico: Milgram, S. (1963). Estudo comportamental da obediência.
Revista de Psicologia Anormal e Social, 67.371-??378
Blass, T. (1999). O paradigma do Milgram após 35 anos: Algumas coisas que agora sabemos sobre obediência à autoridade. Revista de Psicologia Social Aplicada, 29.955-?978.       
15.Out   
Influência minoritária
Papel clássico: Moscovici, S. & Personnaz,B. (1980). Estudos de influência social: V. Influência minoritária e comportamento de conversão numa tarefa percetiva.  Revista de Psicologia Social Experimental, 16, 270??282.
Lanças, R. (2010). Sentido coletivo de raciocínio de grupo: Para além do enviesamento intergrupo. British Journal of Social Psychology, 49, 1-?20.
Wood, W., Lundgren, S., Ouellette, J., Busceme, S., & Blackstone, T. (1994). Influência minoritária: Revisão meta?analítica dos processos de influência social. Boletim Psicológico, 115, 323-?345.       


Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: