Políticas e Imagens da Cultura e Museologia

Objetivos educativos

● Fornecer elementos teóricos, conceptuais e metodológicos aprofundados para o estudo de Antropologia nas áreas
associadas ao património material e imaterial e à museologia;
● Proporcionar aos estudantes condições para o debate das temáticas fundamentais adequadas ao nível de formação
avançada;
● Desenvolver capacidade de reflexão crítica;
● Dotar os estudantes das competências necessárias à investigação;
● Capacitar os estudantes para a realização de trabalho independente.

Caracterização geral

Código DGES

11942

Ciclo

Área de especialização

Grau

Doutor

Acesso a outros cursos

A disponibilizar brevemente

Coordenador

A disponibilizar brevemente

Data de abertura

2021-09-20

Número de vagas

15

Propinas

1500 Euros/ano

Horários

Presencial Pós-Laboral

Idioma de ensino

Língua Portuguesa

Requisitos para obtenção do grau ou diploma

Duração: 8 semestres. Créditos totais: 240 créditos (60 em unidades curriculares; 180 na componente não letiva). Modalidades de componente não letiva: Tese. Número de créditos em regime de opção livre: 10 créditos, podendo o estudante optar por um seminário de Investigação em Antropologia ou um seminário de opção livre que poderá ser escolhido de entre as unidades curriculares de formação pós-graduada oferecidas pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (NOVA FCSH), pelo ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, por outras unidades orgânicas da Universidade Nova de Lisboa, ou por outras instituições do Ensino Superior nacionais ou estrangeiras, mediante acordo ou protocolo.

Este percurso é um perfil de

Doutoramento em Antropologia: Políticas e Imagens da Cultura e Museologia

Condições de acesso

São admitidos como candidatos: a) Os titulares do grau de mestre ou equivalente legal; b) Os titulares de grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico legal e estatutariamente competente da universidade onde pretendem ser admitidos; c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidades para a realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico legal e estatutariamente competente da universidade onde pretendem ser admitidos.

Regras de avaliação

O ciclo de estudos conducente ao grau de doutor (CED) integra a realização de um curso de doutoramento(CD) constituído por unidades curriculares (UC) dirigidas à formação para a investigação; a realização de uma tese original e especialmente elaborada para este fim, adequada à natureza do ramo de conhecimento ou da especialidade e que contribua para o alargamento das fronteiras do conhecimento. As UC de tipo seminário são classificadas na escala numérica de 0-20. A classificação final do CD é expressa pelas fórmulas Aprovado ou Não Aprovado. Nos casos de aprovação, a classificação final do curso é expressa no intervalo 10-20 na escala numérica de 0-20, fazendo a média aritmética das classificações, na qual as unidades curriculares com 10 ECTS têm valor de ponderação 1 e o trabalho final valor de ponderação 2. O trabalho final é discutido em prova pública, a qual será realizada no final do semestre em que o estudante conclui o CD, ficando a avaliação a cargo de um júri constituído por três membros. A classificação final da tese é expressa pelas fórmulas de Aprovado ou Recusado por votação nominal justificada não sendo permitidas abstenções; no caso de a tese ter merecido aprovação, o júri votará ainda uma qualificação que poderá ser de Bom, Bom com Distinção ou Muito Bom. A qualificação final é atribuída nos termos do artigo 36º do Decreto-Lei 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei nº 107/2008, de 25 de Junho.

Estrutura

Optativa a: O estudante pode escolher uma unidade curricular oferecida pelas instituições parceiras no âmbito do doutoramento. Optativa b: O estudante pode escolher uma unidade curricular em oferta noutros cursos de doutoramento.