Literatura Portuguesa dos Séculos XVII e XVIII

Objectivos

a) Perspectivar e problematizar as teorizações poéticas e retóricas portuguesas produzidas nos séculos XVII e XVIII à luz do pensamento europeu.
b) Elaborar estudos críticos sobre obras poéticas compostas à luz dos dois paradigmas estéticos (Barroco e Neoclassicismo).
c) Reflectir criticamente, do ponto de vista formal e temático, sobre a produção dramática dos períodos em referência.
d) Planificar, desenvolver e discutir trabalhos de investigação sobre obras do Barroco e do Neoclassicismo português, utilizando os instrumentos teóricos e metodológicos adequados.

Caracterização geral

Código

01100498

Créditos

6.0

Professor responsável

Maria Teresa Alves de Araújo

Horas

Semanais - 4

Totais - 168

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não se aplica

Bibliografia

ARAÚJO, Ana Cristina (2003). A Cultura das Luzes em Portugal, Lisboa, Horizonte.
CAMÕES, José (dir.). Teatro de Autores Portugueses do Século XVII, Centro de Estudos do Teatro, Universidade de Lisboa, http://www.cet-e-seiscentos.com.
CASTRO, Aníbal Pinto de (2008). Retórica e Teorização Literária em Portugal. Do Humanismo ao Neoclassicismo, 2ª ed., Lisboa, Imp. Nac. – C. da Moeda.
CRUZ, Duarte Ivo (2001). História do Teatro Português, Lisboa, Relógio d’Água.
CUADRADO, Perfecto E. (1998). Poesia Portuguesa do Século XVIII. Estudo e Antologia, Santiago de Compostela, Laiovento.
GARÇÃO, Correia (1982). Obras Completas, II. Prosas e Teatro, 2.ª ed., Lisboa, Liv. Sá da Costa.
HATHERLY, Ana (1997). O Ladrão Cristalino, Lisboa, Cosmos.
MARAVALL, José Antonio (2002). La cultura del Barroco, 9ª. ed., Barcelona, Ariel.
PIRES, Maria Lucília Gonçalves (2003). Poetas do período barroco, Lisboa, Edições Duarte Reis.

Método de ensino

Aulas teóricas: 50%. Aulas práticas: 50%.
Exposição teórica sobre os diferentes pontos do programa. Leitura crítica dos textos com os estudantes. Orientação tutorial, tendo em vista a elaboração do trabalho de investigação.

Método de avaliação

Método de avaliação - 1 teste(60%), 1 trabalho (30%), Assiduidade e/ou participação(10%)

Conteúdo

1. Reflexão crítica sobre os percursos da teorização epocal: da consagração do “discurso engenhoso” (Francisco Leitão Ferreira, Nova Arte de Conceitos) à apologia da racionalidade estética e a definição do “bom gosto”, pela mão da “Arcádia Lusitana”.
2. Perspectivação temática e formal de itinerários poéticos: da composição espectacular e lúdica dos autores barrocos, à criação em busca do equilíbrio e da utilidade dos escritores da “Arcádia Lusitana”.
3. Perspectivação temática e formal de itinerários dramáticos: da produção barroca para além d’ O Fidalgo Aprendiz (Auto del Nacimiento de Cristo y Edicto del Emperador Augusto César, de Francisco Rodrigues Lobo, e Dialogo Gracioso, de Pedro Salgado, representativas de um importante acervo), à elaboração da tragédia cívica e da comédia burguesa, na segunda metade do século XVIII.