Cultura Portuguesa do Século XIX

Objectivos

O programa curricular de Cultura Portuguesa do século XIX divide-se em três partes, ao longo das quais se procura reflectir sobre o modo como os principais movimentos sociais oitocentistas contribuíram para grandes e diferentes mudanças culturais: o Liberalismo, em cuja ideologia se destaca o início da monarquia constitucional, a ascensão da burguesia, a liberdade de imprensa, a educação e os novos espaços de lazer; o Positivismo, com realce para o pensamento da geração de 70, a máquina a vapor e o comboio, e o confronto entre a fé e a ciência; e a Decadência, durante a qual decorre o Ultimato inglês e se acentua o conflito político entre a monarquia e o republicanismo.
Procurando desenvolver durante as aulas um processo de participação colectiva, é continuamente estimulada a leitura e a interpretação de textos com ortografia oitocentista. Para auxiliar na compreensão da matéria abordada, há uma utilização equilibrada de recursos em suporte visual, tais como pintura e fotografia.

 

Caracterização geral

Código

711091108

Créditos

6.0

Professor responsável

António Manuel Martins Gomes

Horas

Semanais - 4

Totais - 168

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não tem.

Bibliografia

BONIFÁCIO, Maria de Fátima, O Século XIX Português, Lisboa, ICS - Universidade de Lisboa, 2002.
CATROGA, Fernando. 1977. “Os inícios do positivismo em Portugal. O seu significado político-social”. Separata da Revista de História das Ideias, I. Coimbra, 287-394.
FRANÇA, José-Augusto. 1993. O Romantismo em Portugal – Estudo de factos socioculturais. 2ª ed.. Lisboa, Livros Horizonte.
PIRES, António Machado. 1980. A ideia de decadência na Geração de 70. Ponta Delgada, Instituto Universitário dos Açores.
PIRES, António Machado. 1975.O Século XIX em Portugal. Cronologia e Quadro de Gerações, Lisboa, Livraria Bertrand.
MACHADO, Álvaro Manuel. 1981. A Geração de 70 – uma revolução cultural e literária, 2ª. ed. (1ª ed. 1977). Lisboa, Instituto de Cultura e Língua Portuguesa.
MATTOSO, José (dir.). 2011. História da vida privada em Portugal – A época contemporânea. Lisboa: Temas e Debates.
SERRÃO, Joel. 1959 e 1978. Temas oitocentistas, I e II. Lisboa, Livros Horizonte.

 

Método de ensino

Ao longo do semestre, pretende-se desenvolver as competências e as práticas de pesquisa dos alunos em torno da cultura portuguesa oitocentista. Para isso, os estudantes são motivados a participar tanto nas aulas teóricas como nas práticas, bem como a fazer leitura e interpretação de textos com ortografia oitocentista. Como complemento auxiliar à compreensão da matéria abordada, há uma utilização equilibrada de recursos em suporte visual (pintura e fotografia), estando prevista uma visita de estudo ao cemitério dos Prazeres, um “jardim de pedra” que marca a importância crescente do laicismo, da saúde pública e da morte, para além do seu destaque na arte funerária e na evocação de personalidades que ali têm a sua morada final.

 

Método de avaliação

Método de avaliação - elaboração de um trabalho escrito ou uma apresentação oral (40%), teste de frequência(60%)

Conteúdo

I – Liberalismo
1 – O constitucionalismo
2 – A educação romântica
3 – A laicização

II – Positivismo
1 – A crítica política e social
2 – A felicidade através da ciência
3 – O anticlericalismo

III – Decadência
1 – O republicanismo
2 – O Ultimato inglês
3 – O pessimismo