História do Egipto Antigo

Objectivos

1. Relacionar as diferentes dimensões espácio-temporais inerentes ao Egipto Antigo e concebê-las
numa perspectiva simultaneamente sincrónica e diacrónica;
2. Conhecer o contexto político, social, económico, religioso e cultural do Egipto Antigo;
3. Conhecer as principais e mais recentes interpretações historiográficas relativos aos temas
estudados;
4. Conhecer os principais documentos históricos, ser capaz de os analisar e interpretar, integrando-
os no seu contexto histórico;
5. Desenvolver capacidades de exposição oral e escrita, demonstrando reconhecer os principais
conceitos e a terminologia adequada.

Caracterização geral

Código

711051102

Créditos

6.0

Professor responsável

Maria Helena do Nascimento Rego Pereira Trindade Lopes

Horas

Semanais - 4

Totais - 168

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

AGUT - LABORDÈRE, D.; MORENO GARCIA, J. C., LÉgypte des pharaons -
de Narmer, 3150 av. J.-C. à Dioclétien, 284 ap. J.-C., Paris, Belin, 2016.
HOFFMEIER, J. K., Akhenaten and the Origins of Monotheism, Oxford, Oxford
University Press, 2015.
KEMP, B., Ancient Egypt: Anatomy of a Civilization, London: Routledge, 2018
Lopes, M.H.T.; Almeida, I; Rosa, M. F. (eds.), Antiquity and Its Reception - Modern
Expressions of the Past, London, Intech, 2020.
LOPES, M.H.T., Estudos de Egiptologia, Lisboa: Associação Portuguesa de
Egiptologia, 2003.
LOPES, M.H.T., O Egipto Faraónico – guia de estudo, Lisboa, Ed. Associação
Portuguesa de Egiptologia, 2003.
LOPES, M.H.T., <Os rostos do combate no Egipto Antigo> in Revista FCSH, 16,
Lisboa, Ed. Colibri, 2005.
LOPES, M.H.T., <Os Prazeres no Médio Oriente Antigo> (ed.) in Estudos
Orientais IX, Lisboa, Instituto Oriental, 2006.

LOPES, M.H.T., <A Produção Literária no Egipto antigo – as palavras de Thot ao
serviço dos homens> in O reino, as ilhas e o mar oceano – estudos em homenagem
ao Prof. Doutor A. Teodoro de Matos, vol. I, Lisboa, CHAM, 2007.
LOPES, M.H.T., <A Educação Urbana no Egipto Antigo> in Olhares sobre a
História. Estudos oferecidos a Iria Gonçalves. Lisboa, Caleidoscópio, 2009.
LOPES, M.H.T., <Ramses II and the art of Narrating History> in Thinking
Symbols. Interdisciplinary Approaches, Pultusk Academy of Humanities, 30 June- 2
July 2015, Pultusk, Acta Archaeologica Pultuskiensia, 2017.
LOPES, M. H.T. <As primeiras greves da História> – os trabalhadores de Deir el-
Medina e o reinado de Ramsés III” João Luís Cardoso; José das Candeias Sales
(eds.), In Memoriam. Estudos de Homenagem ao Professor António Augusto
Tavares, Lisboa, Universidade Aberta, 2018.
LOPES, M. H. T., <A Problemática da Nomeação no Egito Antigo – Império
Novo> in Anderson Zalewski Vargas; Katia M. P. Pozzer; Luís Carlos dos P.
Martins (org.), Língua e Linguagem no Mundo Antigo, Porto Alegre, RS, Editora
Fi, 2018
LOPES, M. H. T. <Hatchepsut (Maatkaré): uma mulher no trono das “Duas
Terras> In Rede, Marcelo (org.) Vidas Antigas. Ensaios Biográficos da Antiguidade.
São Paulo: Intermeios, 2019
LLOYD, A. B. (ed.), Ancient Egypt. State and Society, Oxford, Oxford
University Press, 2014.
WEBGRAFIA
Sites de Recursos em Egiptologia
Egiptologia da nova
http://www.egiptologia-da-nova.com/
ÆGYPTOLOGUS
https://aegyptologus.com/
Egyptology ressources
http://www.fitzmuseum.cam.ac.uk/er/

Método de ensino

Aulas teórico-práticas e aulas práticas.

Método de avaliação

Dois elementos de avaliação escritos: um teste e um trabalho. -Avaliação do desempenho individual nas aulas práticas(100%)

Conteúdo

Um programa é um itinerário...
1. Sentir o espaço – escutar os homens
1.1. Conceitos: tempo e espaço
1.2. O pensamento mítico e a abordagem simbólica1.3. Os sinais da terra: fronteiras naturais; o
Nilo e as suas mensagens; as “Duas Terras” ; Recursos Naturais e actividades económicas
2. O que é Educação? O que é uma Escola?
2.1. A Educação no Egipto Antigo: escolas, professores, estudantes.
3. A Arte como narrativa da História. O caso particular da pintura3.1. De Picasso a Paula Rego:
uma viagem pelo imaginário artístico no Antigo Egipto
4. Os ritmos da História
4.1. Conceito de História. Cronologia(s) e Genealogia(s).4.2. A Periodização:
4.2.1. Dinastia Zero
4.2.2. Época Arcaica ou Período Tinita
4.2.3. Império Antigo
4.2.4. Primeiro Período Intermédio
4.2.5. Império Médio
4.2.6. Segundo Período Intermédio
4.2.7. Império Novo
4.2.8. Terceiro Período Intermédio
4.2.9. Época Baixa
4.2.10.Período Macedónico
4.2.11.Período Ptolemaico
4.2.12.Período Romano
5. O Estado Faraónico
5.1. O Faraó - origem divina da realeza e sua integração cósmica: a transmissão da realeza e o
jubileu real
5.2. A estrutura social
5.3. A família: do enamoramento à “fundação de uma casa” 5.4. As modalidades do quotidiano: a
alimentação, a moda, as festas – a música e a dança - os jogos
6. O Universo Religioso
6.1. As cosmogonias, a criação e o tempo
6.2. O divino: do Demiurgo à pluralidade. O fenómeno do sincretismo religioso. As histórias dos
deuses
6.3. O regresso à unidade: a proposta de Akhenaton 6.4. O culto: o léxico dos ritos. O culto
quotidiano e as liturgias solenes.6.5. O homem e o divino: conceito de homem e conduta de vida

– a “ordem de Maat”. A “piedade” ou “religião pessoal”.
6.6. A magia.
6.7. “Vencer a morte”: crenças, rituais e textos funerários. As representações do Além. O culto
funerário
7. Expressões da vida intelectual 7.1. Ao encontro dos “pequenos desenhos animados”: da língua
à escrita 7.2. Exploração do pensamento científico: fundamentos. As ciências – a medicina, a
matemática e a astronomia

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: