Pós-Graduação em Arquivística Histórica

Objetivos educativos

A Pós-Graduação em Arquivística Histórica tem como objetivo oferecer formação teórica e prática numa área de estudos inovadora e emergente que promove uma abordagem interdisciplinar entre a História, a Ciência da Informação e a Ciência Arquivística. Procura criar um campo de estudos comum, inovador e sem paralelo noutras instituições de Ensino superior em Portugal, a partir de três áreas que são ou se têm vindo a afirmar, como particularmente fortes na FCSH: a História, a Gestão e Curadoria da Informação, e a Arquivística Histórica. Este campo de estudos permitirá colmatar o vazio que cada vez mais se faz sentir, de uma formação dedicada em arquivística, mas recusando voltar a uma visão tradicional deste saber: relacionando-o com a Ciência da Informação, sem deixar de valorizar os contributos das Ciências sociais e Humanas, nomeadamente a História. Por outro lado, será particularmente benéfica para formandos oriundos da área da História, onde a literacia arquivística está sub-representada enquanto área de formação.
Salienta-se ainda que a opção pela inclusão da Ciência Arquivística na matriz pluridisciplinar do curso acompanha as mais recentes tendências internacionais, onde a “Archival Science” de matriz anglo-saxónica é um campo em pujante desenvolvimento, com direções tão importantes como a relação entre arquivos e direitos humanos, arquivos e igualdade de género e étnica, arquivos e democracia, arquivos e identidade – e com a importante característica de, em todos estes campos, a perspetiva histórica ser altamente valorizada.
Em termos gerais, o perfil da formação a obter neste curso passa pela aquisição e/ou aprofundamento de conhecimentos e competências que permitam dotar especialistas das ferramentas necessárias para compreender os arquivos – na sua dupla aceção de instituições de memória e conjuntos documentais - como complexas construções sociais, políticas e culturais organicamente ligadas à evolução histórica das suas entidades produtoras.
As valências específicas a desenvolver na Pós-Graduação em Arquivística Histórica compreendem os seguintes aspetos, entre outros:
- Teoria e métodos da Arquivística Histórica;
- Formação de base teórica e prática no tratamento, descrição e recuperação de informação;
- Uso de arquivos e ferramentas de descrição digitais, com particular ênfase nos exemplos das Humanidades Digitais e da promoção do acesso aberto, da história cidadã, da arquivística participativa e da designada web 2.0.;
- Reflexão acerca de temas atuais que incidem sobre o papel dos arquivos numa sociedade pós-colonial que se pretende democrática, transparente e inclusiva, e sobre as alternativas possíveis ao modelo arquivístico público e estatal, de que são exemplo os arquivos de comunidades;
- Compreensão da evolução histórica dos diferentes tipos de arquivos (estatais, municipais, religiosos, familiares);
- Metodologias de investigação em arquivo;
- Aplicação prática dos pontos anteriores no estudo, tratamento e descrição de arquivos de variada tipologia.

Caracterização geral

Código DGES

PG3

Ciclo

Cursos de pós-graduação

Grau

Pós-Graduado

Acesso a outros cursos

Não aplicável.

Coordenador

Maria de Lurdes Pereira Rosa

Data de abertura

2021-09-20

Número de vagas

25

Propinas

1600 Euros/ano

Horários

Presencial Pós-Laboral

Idioma de ensino

Língua Portuguesa

Requisitos para obtenção do grau ou diploma

Créditos totais: 60 ECTS (45 créditos realizados no programa de unidades de crédito obrigatórias e 15 créditos no quadro de opções condicionadas).

(1 ECTS - European Credit Transfer System = 28 horas de trabalho).

Condições de acesso

As condições de acesso e ingresso no ciclo de estudos refletem as condições estabelecidas na legislação nacional, nomeadamente: - Ser titular do grau de licenciado (1º ciclo), ou equivalente legal; - Ser titular de um grau académico superior estrangeiro, que seja reconhecido pelo Conselho Científico (CC) da NOVA FCSH; - Ser detentor de um currículo académico, científico ou profissional, que seja reconhecido pelo Conselho Científico (CC) da NOVA FCSH. Os candidatos são selecionados e seriados tendo em conta os critérios definidos anualmente no edital de candidatura.

Regras de avaliação

Adota-se o regulamento de avaliação em vigor na instituição de acolhimento. Cada unidade curricular descreve detalhadamente os métodos de avaliação. 1) Para a frequência das unidades curriculares da pós-graduação não são exigidas precedências obrigatórias. 2) A avaliação de conhecimentos tem carácter individual e realizar-se-á no final dos semestres letivos. Serão considerados, na avaliação de conhecimentos, provas finais escritas e/ou orais, trabalhos ou outros elementos de avaliação levados a efeito pelos alunos no âmbito das diferentes unidades curriculares em condições a definir pelos respetivos docentes. O resultado da avaliação será expresso na escala numérica de 0 a 20 valores. 3) Considera-se aprovado numa unidade curricular o aluno que obtenha a classificação final igual ou superior a 10 valores.