Reforço e Reparação de Estruturas

Objectivos

A disciplina tem como objetivos divulgar procedimentos de inspeção de estruturas, técnicas de dimensionamento e de execução de reforço e metodologias de reparação de estruturas.

No final desta unidade os alunos deverão ser capazes de:
1. Proceder à inspeção de uma estrutura;
2. Elaborar relatório técnico da inspeção;
3. Selecionar, preparar e aplicar argamassas de reparação de betão;
4. Desenvolver um projeto de reforço de uma estrutura de betão, utilizando a técnica de reforço mais adequada a cada caso específico;
5. Desenvolver um projeto de reparação de uma estrutura, utilizando a metodologia e os materiais de reparação mais adequados a cada caso específico;
6. Elaborar as condições técnicas especiais do caderno de encargos da estrutura em análise.

Caracterização geral

Código

3286

Créditos

6.0

Professor responsável

Carlos Manuel Chastre Rodrigues

Horas

Semanais - 4

Totais - 63

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Para ter êxito na aprendizagem os alunos devem ter conhecimentos de  Estruturas de Betão Armado I.

Bibliografia

. Lúcio, V.; Chastre, C.; Sebenta de Ref. e Rep. de Estruturas, 2014.
· Chastre Rodrigues, C.; Rep. e Ref. de Estruturas de BA com Sistemas Compósitos de FRP. Publicação UNIC DTC6, 2005.
· Helene, Paulo; Corrosão em Armaduras para C. Armado; São Paulo, PINI, IPT, 1986. 45 p..
· Andrade, Carmen; Manual para Diagnóstico de Obras Deterioradas por Corrosão de Armaduras; São Paulo, PINI, Nov. 1992. 105 p.
· Cánovas, M. F.; Patologia e Terapia do Concreto Armado; São Paulo, PINI, Nov. 1988. 522 p..
· FIP Guide to good practice: Repair and strengthening of structures; Thomas Telford, Londres, 1991. 38 p.
· Emmons, Peter H.; Concrete repair maintenance illustrated; R.S. Means Company; Kingstone,1994, 295p.
· NP ENV 1992-1-1; EC 2.
· NP-EN 206.
· Especificação LNEC E378.
· Draft prENV 1998-1-4; EC 8. Part 1-4.
· CEB Bulletin 233.
· ACI – SP 165.

Método de ensino

Os temas da disciplina são abordados em aulas teóricas ou práticas e laboratórios. Para além destas aulas, são organizadas palestras com especialistas das áreas focadas na disciplina.
A exposição e explicação dos vários conceitos, princípios e métodos é efetuada nas aulas expositivas, complementadas com a apresentação de exemplos ilustrativos. Nas aulas de índole mais prática os alunos são incentivados a resolver individualmente ou em grupo os problemas propostos.
Os alunos participam em trabalhos de inspeção, de dimensionamento de sistemas de reforço e em aulas de laboratório.
A avaliação de conhecimentos na disciplina é realizada através de uma avaliação distribuída sem exame final, constituída por dois trabalhos de grupo: um relatório de inspeção a uma estrutura e um projeto de reforço de uma estrutura, os quais são apresentados e discutidos no final do semestre.

Método de avaliação

A disciplina é de projecto e a avaliação é contínua.

A avaliação inclui a realização de três trabalhos de grupo e a sua apresentação e discussão oral:

- um relatório de inspecção a uma estrutura (A);

- um projecto de reforço de uma estrutura (B);

- apresentação e discussão oral (C).

Na realização de qualquer prova, os Estudantes devem ainda ter em consideração o disposto no nº3 do artigo 10º do Regulamento de Avaliação da FCT NOVA: “Quando for comprovada a existência de fraude ou plágio, em qualquer dos elementos de avaliação de uma UC, os estudantes diretamente envolvidos são liminarmente reprovados na UC, (…).”


Conteúdo

1. Durabilidade de estruturas
2. Observação de obras, patologias estruturais e outras
3. Reforço de estruturas de betão
i. com chapas metálicas ou compósitos de FRP
ii. por encamisamento
iii. com pré-esforço
iv. por alteração do sistema estrutural
4. Reforço de estruturas de alvenaria
5. Reforço de estruturas metálicas
6. Técnicas de reparação de estruturas