Diagnóstico e Conservação de Fotografia e outros registos

Objetivos

No final desta unidade curricular o estudante terá adquirido conhecimentos, aptidões e competências que lhe permitam:

- Compreender os métodos de produção e composição material dos diferentes Materiais Fotográficos;

- Aplicar as metodologias de identificação suportadas em métodos indicativos e rigorosos, visuais e analíticos;

- Conhecer as propriedades químicas, óticas e mecânicas associadas a estes materiais;

- Compreender e identificar as principais causas de deterioração (intrínsecas e extrínsecas) e principais patologias destes materiais;

- Desenvolver capacidades de identificação, observação e de documentação (elaborar e preencher um diagnóstico e um relatório suportado em documentação rigorosa e profissional)

- Conhecer e aplicar metodologias de conservação preventiva adequadas a Materiais Fotográficos; 

- Reconhecer a importância da investigação e constante atualização do seu conhecimento;

- Trabalhar em equipa e comunicar o seu trabalho de forma escrita e oral.


Caracterização geral

Código

10926

Créditos

6.0

Professor responsável

Élia Catarina Tavares Costa Roldão

Horas

Semanais - 5

Totais - 84

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não existem.

Bibliografia

Eaton, G., Conservation of Photographs, Rochester, Kodak Publications, 1985

Lavédrine, B., A Guide to the Preventive Conservation of Photograph Collections, Getty Publ., 2003

Lavédrine, B., Photographs from the Past: Process and Preservation, Getty Publ., 2009

McCabe, C., Coatings on Photographs – Materials, Techniques, and Conservation, American Institute for Conservation, Washington, 2005

Norris, D. N., Gutierrez, J. J., Issues in the Conservation of Photographs, Getty Publ., 2010

Pavão, Luis, Conservação de Colecções de Fotografia, Dinalivro, Lisboa, 1997

Reilly, James M., Care and Identification of 19th –Century Photographic Prints, Kodak Books, Eastman Kodak Co. 2001

Método de ensino

A metodologia que proponho tem como objectivo levar os alunos a integrarem e relacionarem o conhecimento adquirido nas outras disciplinas que fazem parte da Licenciatura em Conservação – Restauro e também introduzir conceitos e conhecimento que serão aprofundados em outras UCs, nomeadamente nas que fazem parte dos planos dos Mestrados em Conservação e Restauro e em Ciências da Conservação. Desta forma os alunos desenvolvem não só um pensamento crítico, como irão também exercitar a transdisciplinaridade que está patente nos cursos de 1º e 2º ciclos da área em questão. 

No que diz respeito às aulas teóricas, nestas serão apresentados os conteúdos e será fornecido o conhecimento respeitante aos materiais fotográficos, iniciando com o conceito de diagnóstico respeitante a estes materiais, abordando seguidamente as suas composições químicas e os seus mecanismos de degradação. Todas as aulas teóricas serão acompanhadas de um artigo, capítulo de livro ou texto de leitura obrigatória e cujo conteúdo será discutido entre os alunos e o Professor no início de cada aula (o artigo, capítulo de livro ou o texto serão entregues na aula anterior à de discussão do mesmo), promovendo assim uma interacção mais directa com os alunos. A leitura dos artigos/ textos pretende estimular os alunos a procurar mais informação sobre os temas abordados nas aulas, aprofundando-os e estimulando assim uma atitude muito mais motivada e interessada, o que muitas das vezes leva ao pedido de mais informação sobre determinado tema por parte do aluno. Serão seleccionados artigos/ textos que podendo ser mais antigos no seu ano de publicação, são ainda hoje consideradas obras de referência, mas serão também estudados outros contributos bibliográficos mais recentes, com linhas de investigação recentes e focando as actualizações na área aqui referente.

Quanto às aulas práticas, estas serão um espaço de experimentação, demonstração e observação. Pretende promover-se a discussão de situações concretas, recorrendo a casos de estudo, promovendo assim o debate entre os alunos sobre os casos apresentados. Pretendo criar um equilíbrio entre a componente prática e a componente teórica, onde a teoria irá dar o conhecimento necessário para o desenvolvimento da prática. As experiências a realizar nas aulas e os objectos fotográficos que serão trabalhados pelos alunos nestas aulas irão suscitar dúvidas, levantar questões e colocar problemas que os farão reflectir, pretendendo com isto que se adquiram competências de trabalho colaborativo em grupo, mas também que os alunos sejam capazes de solucionar problemas individualmente. 

As visitas de estudo inserem-se tanto na componente teórica como na componente prática das aulas, e por isso optei por as colocar como uma actividade teórico-prática. É proposta uma visita de estudo obrigatória, e inserida no espaço das aulas desta UC. A arquivos ou museus (incluindo em ambos os espaços expositivos e de reserva), dependendo da disponibilidade de cada instituição. A escolha destas instituições recai no facto de incluírem nas suas colecções materiais fotográficos de diversos períodos cronológicos, com diversas funções e em diversos estados de conservação, permitindo assim ao Professor ajudar o aluno a “treinar o olho” e estar atento às diversas condições em que podemos encontrar os materiais fotográficos. Esta aula serve também o propósito de se abordar o tema dos métodos de preservação e escolhas expositivas de cada museu/arquivo e como esses factores pode influenciar a integridade e o estado de conservação dos objectos. 

Com o propósito de complementar e aprofundar o conhecimento dos alunos sobre certos temas abordados nas aulas, irão ser propostas e organizadas visitas de estudo extra, fora do tempo de aulas e facultativas aos alunos.

Por fim, a organização de semináriosaparece como último aspecto basilar do método pedagógico aqui proposto. Os seminários surgem com o objectivo de termos uma aula lecionada pelo especialista em determinado tema a partilharem a sua experiência e conhecimento com os alunos. Estão previstos dois seminários no período das aulas, um dedicado à química da fotografia (dado pelo Professor do Departamento de Química) e outro dedicado às propriedades químicas e físicas do papel (dado por um Professor do Departamento de Conservação e Restauro). Serão propostos mais seminários fora do tempo de aulas que poderão por exemplo, cobrir o tema de diagnóstico e problemas de conservação em processos cromogéneos e mixed media. Para leccionar os seminários extra posso contar com a presença de vários conservadores e curadores que pertencem a diversas instituições como o Museu Nacional de Arte Contemporânea (DGPC), arquivos e museus municipais com as quais tenho acordos de parceria no âmbito de colaborações  entre instituições. 

Método de avaliação

O método de avaliação irá contemplar a componente Teórica, a componente Prática e a componente do tipo Teórico-prático. 

Esta UC tem frequência, isto é, conjunto de condições a satisfazer pelo estudante para ter acesso a exame; O aluno terá acesso ao Exame de Recurso desde que não falte a mais de 2/3 das aulas práticas.

componente teórica pretende avaliar o conhecimento que os alunos adquiriram sobre a composição e mecanismos de degradação dos materiais cerâmicos e dos vidros. A componente teórica pode ser feita através da realização dos dois testes ao longo do semestre ou em alternativa, através do exame no final do período das aulas. É obrigatório ter aproveitamento positivo à componente teórica.

componente prática será avaliada através do desempenho nas aulas práticas e irá avaliar a qualidade do relatório de diagnóstico, tendo em conta aspectos como a correcta identificação de todas as patologias dos objectos estudados nas aulas, entre outros. É obrigatório ter aproveitamento positivo à componente prática.

Finalmente a componente Teórico-prático pretende avaliar a participação activa nas aulas através da resposta a perguntas colocadas, à qualidade dos comentários aos diversos temas e à participação e preparação dos textos que são de leitura obrigatória para cada aula e que são discutidos, em jeito de seminário no início de cada aula. A qualidade da apresentação oral do trabalho é também um factores de avaliação desta componente.

Esta UC tem 3 componentes de avaliação contínua: 2 testes de Avaliação teórica (T),  uma de avaliação prática (P, relatório do trabalho prático) e 2 componentes de avaliação Teórico-prática (a apresentação oral e discussão do relatório e a avaliação da participação nas discussões dos textos de leitura obrigatória para cada aula). Para ter aprovação à UC é necessário ter um mínimo de 9.5 valores em duas componentes, Teórica e Prática. Cada componente é avaliada numa escala de 0 a 20.

 A nota final da unidade curricular é obtida pela média das três componentes:

  • Componente Teórica vale 50% (cada teste tem um peso igual de 25%), 
  • Componente Prática vale 25% (a nota do relatório valerá 20%), Caderno de Laboratório, Manuseamento e local de trabalho (5%)
  • Componente do tipo Teórico-prático vale 25% (a apresentação oral e discussão do relatório tem um peso de 15% e a participação nas discussões dos textos de leitura obrigatória para cada aula têm um peso de 10% na nota final). 

Nota Final = (0.5*T) + (0.25*P) + (0.25*TP)

T= média dos 2 testes Teóricos ou nota do exame de recurso. 

P= Relatório, Caderno de Laboratório, Manuseamento e local de trabalho

TP= apresentação oral e discussão do relatório vale 15% e a participação nas discussões dos textos de leitura obrigatória para cada aula vale 10%

Factores como a capacidade de resolver problemas, assiduidade e pontualidade serão avaliados continuamente ao longo de todo o semestre e em todos os componentes.

ATENÇÃO: Na realização de qualquer prova, devem ainda ter em consideração o disposto no nº3 do artigo 10º do Regulamento de Avaliação da FCT NOVA, “Quando for comprovada a existência de fraude ou plágio, em qualquer dos elementos de avaliação de uma UC, os estudantes diretamente envolvidos são liminarmente reprovados na UC, (…).”

Conteúdo

  1. Introdução à conservação de Materiais Fotográficos

  2. O processo fotográfico (analógico, fotomecânico e digital)

  3. A imagem fotográfica (negativo, positivo, positivo-direto, interpositivo)

  4. Natureza dos materiais que constituem os Materiais Fotográficos:

    1. Suportes

    2. Ligantes

    3. Material formador da imagem

    4. Outros materiais (cartões, vernizes, estojos, caixa, cassete)

  5. Fatores de degradação (intrínsecos e extrínsecos)

  6. Identificação e diagnóstico de patologias de materiais fotográficos

    1. Métodos de exame e análise

    2. Documentação e registo do estado de conservação das peças em estudo

  7. Introdução à conservação preventiva de Materiais Fotográficos

    1. Principais métodos de conservação preventiva

    2. Gestão de coleções de fotografia

    3. Diagnóstico e proposta de conservação preventiva para as peças em estudo.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: