Recursos humanos em saúde

Objectivos

No final da unidade curricular os alunos devem ser capazes de:
1. Identificar os principais conceitos, terminologia, modelos e políticas da força de trabalho em saúde direcionados para os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, cobertura universal de cuidados e estratégia global da OMS (Organização Mundial de Saúde).
2. Identificar e descrever diferentes componentes dos sistemas de saúde que afetam a força de trabalho em saúde.
3. Avaliar em diferentes países abordagens políticas da força de trabalho em saúde com o objetivo de melhorar o funcionamento dos sistemas de saúde.
4. Compreender os efeitos da crise económica de 2008 nas políticas da força de trabalho em saúde.
5. Compreender a importância da análise do mercado de trabalho em saúde para conhecer o desenvolvimento de políticas da força de trabalho em saúde.
6. Identificar e descrever os diferentes componentes do mercado de trabalho em saúde.
7. Compreender os conceitos de liderança, governança e gestão da força de trabalho em saúde.
8. Identificar diferentes práticas de gestão, tipos de liderança e estruturas de governança da força de trabalho em saúde para promover mudanças efetivas nos sistemas de saúde.

Caracterização geral

Código

827014

Créditos

5

Professor responsável

Tiago Correia

Horas

Semanais - Se a UC for oferecida como opcional, o horário será disponibilizado no 2º semestre

Totais - 40

Idioma de ensino

Inglês e Português

Pré-requisitos

Não se aplica

Bibliografia

• WHO (2016). Global strategy on human resources for health: Workforce 2030. Geneva: WHO.
• WHO, OECD, and World Bank. (2018). Delivering quality health services: a global imperative for universal coverage.
• WHO (2011) Monitoring The Building Blocks of Health Systems: a Handbook of Indicators and their Measurement Strategies.
• Barbazza, E, Langins, M, Kluge, H and Tello. (2015). Health workforce governance: Processes, tools and actors towards a competent workforce for integrated health services delivery.
• WHO (2013). Transforming and scaling up health professionals’ education and training: World Health Organization guidelines 2013.
• McPake, B, Maeda A, Araujo E, Lemiere C, Maghraby A, Cometto G (2013). "Why do health labour market forces matter?" Bull World Health Organ 91(11): 841-846.
• Sousa A, Scheffler RM, Nyoni J, Boerma T (2013). A comprehensive health labour market framework for universal health coverage. Bulletin of the WHO.
• Kwamie A (2015). Balancing management and leadership in complex health systems; comment on “Management matters: a leverage point for health systems strengthening in global health”. Int J Health Policy Manage. 4(12):849–851.
• Orlikoff JE (2006). Old board/new board: governance in an era of accountability, Front Health Serv Manag, vol. 51: 337-391.
• WHO (2014). Health Systems Governance for Universal Health Coverage: Action Plan. Geneva: WHO.
• Scheffler RM, Herbst CH, Lemiere C, Campbell J, editors. 2016. Health labour market analysis in low- and middle-income countries: An evidence-based approach (chapter 2). Washington, DC: World Bank.
• Vujicic M, Zurn P. The dynamics of the health labour market. Int J Health Plann Manage 2006; 21:101–15. doi: Cometto, G., Scheffler, R.M., Bruckner, T., Liu, J., Maeda, A., Tomblin-Murphy, G., Hunter, D., and Campbell, J. (2017). Health workforce needs, demand and shortages to 2030: an overview of forecasted trends in the global health labour market (Chapter 1) in Health Employment and Economic Growth: An Evidence Base. Geneva: World Health Organization.
• WHO. A Labour Market Approach to Investing in the Health and Social Workforce to achieve the SDGs.
• Sarros JC, Cooper BK, Santora JC (2008). Building a climate for innovation through transformational leadership and organizational culture. J Leader Organ Stud. 15:145–158.
• World Health Organization (2007). Managing the health Millennium Development Goals: the challenge of management strengthening, lessons from three countries – making health systems work. Geneva: World Health Organization.
• Dow A., Appelbaum N., DiazGranados D. (2015) Leadership Frameworks for Interprofessional Learning. In: Forman D., Jones M., Thistlethwaite J. (eds) Leadership and Collaboration. Palgrave Macmillan, London.
• Reinertsen JL, Bisognano M, Pugh MD. (2008). Seven Leadership Leverage Points for Organization-Level Improvement in Health Care (Second Edition). IHI Innovation Series white paper. Cambridge, MA: Institute for Healthcare Improvement.
• Dieleman M, Gerretsen B, Van Der Wilt GJ (2009). Human resource management interventions to improve health workers’ performance in low and middle income countries: a realist review. Health Res Policy Syst. 7(7).

Método de ensino

Esta unidade curricular utiliza diferentes metodologias de ensino-aprendizagem, tanto em sala de aula quanto através do trabalho autónomo dos alunos. As atividades em sala de aula incluem sessões teóricas e teórico-práticas, discussões e debates. O trabalho autónomo dos alunos consiste na leitura de literatura científica para acompanhar as atividades em sala de aula e preparar o ensaio individual. A supervisão tutorial do docente complementa o processo de aprendizagem sempre que os alunos a solicitam.

Método de avaliação

A avaliação consiste em apresentações orais em sala de aula a partir de bibliografia selecionada (50%) e na redação de um ensaio individual (50%).

Conteúdo

I. Enquadramento do ambiente da força de trabalho em saúde.
II. Força de trabalho em saúde nos sistemas de saúde.
III. Regulação da força de trabalho em saúde e dinâmicas do mercado de trabalho.
IV. Gestão, liderança e governança da força de trabalho em saúde.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: