Infeções bacterianas e fúngicas

Objectivos

No final desta unidade curricular os alunos devem ser capazes de:
1. Perceber conceitos básicos de bacteriologia e micologia médicas.
2. Dominar a epidemiologia, fisiopatologia, os vários aspetos clínicos/ laboratoriais das infeções bacterianas e fúngicas importantes nas regiões tropicais, o seu tratamento, prevenção e controlo.
3. Saber colocar hipóteses de diagnóstico diferencial, nomeadamente em relação aos síndromas febris.
4. Reconhecer a importância do laboratório no diagnóstico destas infeções e da metodologia laboratorial, nomeadamente as amostras adequadas e a interpretação correta dos resultados laboratoriais.
5. Conhecer os mecanismos de ação dos antibióticos e antifúngicos e os mecanismos de resistência aos antimicrobianos.
6. Estar alerta para as condições nos países de poucos recursos, a sua relação com a saúde das populações e com os recursos disponíveis para a prática clínica.
7. Ter adquirido capacidade de adaptação aos recursos disponíveis para o diagnóstico e tratamento destas infeções nos países de poucos recursos.

Caracterização geral

Código

9533043

Créditos

8

Professor responsável

Reynaldo Dietze

Horas

Semanais - 13

Totais - 74

Idioma de ensino

Inglês e Português

Pré-requisitos

Não se aplica

Bibliografia

• Magill AJ, Ryan ET, Solomon T, Hill DR (2012). Hunter's Tropical Medicine and Emerging Infectious Disease, 9th Edition, Elsevier.
• Carroll K C, Hobden JA, Miller S, Morse SA, Mietzne TA, Detrick B, Mitchell T G, McKerrow JH, Sakanari JA (2016). Jawetz Melnick and Adelbergs Medical Microbiology, 26th Edition, McGraw Hill.
• Engelkirk P, Duben-Engelkirk JLLaboratory (2012). Diagnosis of Infectious Diseases: Essentials of Diagnostic Microbiology, Lippincott Williams and Wilkins.
• Guidelines of the Infectious Disease Society of America https://www.idsociety.org/Organism/
• Barroso H, Meliço-Silvestre A, Taveira N (2014). Microbiologia Médica 1, Lidel.

Método de ensino

Aulas teóricas: formais, transmissão de conhecimentos do docente ao aluno, adaptadas a um ensino mais participativo por parte dos alunos.
Aulas teórico práticas: maioritariamente baseadas na aprendizagem por resolução de problemas (PBL).
Aulas práticas laboratoriais: distribuição de um tema a cada grupo de alunos, uma história clínica de um doente com uma doença infeciosa ou um microrganismo para identificação. O aluno terá que executar as técnicas laboratoriais adequadas.
Seminários: preparação e apresentação de artigos ou de um determinado tema, discutidos em forma de seminário.
Aulas tutoriais: interativas, representam oportunidade para os alunos exporem as suas dúvidas sobre os conteúdos da matéria ministrada e trocarem ideias.

Método de avaliação

Avaliação: teste misto, perguntas de múltipla escolha e de desenvolvimento, um artigo publicado ou escrito pelos alunos discutido e apresentado, um relatório de um estágio laboratorial ou a apresentação de um tema na área da medicina tropical.

Conteúdo

I. Conceitos básicos em bacteriologia e micologia. Importância da bacteriologia e micologia médicas.
II. Epidemiologia, fisiopatologia, imunologia, quadro clínico, diagnóstico, tratamento, prevenção e controlo das infeções bacterianas e fúngicas com importância em regiões tropicais, como por exemplo ex lepra, TB, peste, tétano, dermatofitoses, esporotricoses, micetomas, criptococoses, histoplasmoses e outras.
III. Diagnóstico diferencial destas infeções e dos síndromas febris resultantes de algumas destas infeções.
IV. Importância do laboratório e sua utilização correta e adequada no diagnóstico destas infeções nas condições existentes em países de fracos recursos.
V. Mecanismos de ação dos antibacterianos e dos antifúngicos; resistência aos agentes antimicrobianos: mecanismos, impacto clínico, ambulatório e hospitalar e em saúde pública.
VI. Clínica e diagnóstico laboratorial em regiões de fracos recursos: padrões mínimos de qualidade.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: