Seminário de Economia Europeia

Objectivos

O Seminário de Economia Europeia é um curso aplicado, colmatando o fosso entre os modelos de teoria económica de nível básico/intermédio e a análise da realidade da economia europeia. A economia portuguesa será usada como um case-study sempre que relevante.

Caracterização geral

Código

1104

Créditos

7.5

Professor responsável

João Amador

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - A disponibilizar brevemente

Idioma de ensino

Português e Inglês

Pré-requisitos

Precedência obrigatória:

- 1100. Introdução à Microeconomia

- 1101. Introdução à Macroeconomia

Bibliografia

Baldwin, R. and C. Wyplosz, The Economics of European Integration, McGraw Hill. A Economia Portuguesa no Contexto da Integração Económica, Monetária e Financeira, 2009, Departamento de Estudos Económicos do Banco de Portugal. Silva Lopes, A Economia Portuguesa Desde 1960, Gradiva.

Método de ensino

As aulas são expositivas, promovendo o debate entre os alunos. Em várias ocasiões ao longo do semestre, as aulas são apresentadas por docentes convidados, com experiência nos temas específicos.
A existência de docentes convidados em algumas aulas teóricas, a elaboração de um trabalho a prazo sobre um tema aplicado e as suas entrevistas relacionadas, visam motivar a autonomia dos alunos para análise económica aplicada.



Método de avaliação

O Exame Final é obrigatório e deve abranger todo o período do curso. O seu peso na nota final pode situar-se entre 30 a 70%. O restante da avaliação pode consistir em participação de turmas, exames intercalares, em provas de aulas, etc. No geral, escrito na avaliação de aulas (exame final, exame intercalar) deve ter um peso de pelo menos 50%.
A avaliação é composta por três blocos: i) Avaliação prática (20%), ii) trabalho de equipa (30%) e iii) exame final (50%). A avaliação prática consiste maioritariamente num questionário intercalar para responder nas aulas, que visa preparar os alunos para o tipo de questões levantadas no exame final, e a participação nas aulas. Os trabalhos de termo consistem numa resposta quantitativa a uma questão levantada pela equipa de ensino, discutindo também as aulas políticas (apresentação nas aulas). Os alunos devem complementar a sua pesquisa individual com entrevistas a economistas/investigadores com experiência no tema estudado. Os grupos devem ter quatro alunos (mínimo de três e máximo de cinco). O exame final inclui todos os tópicos abordados nas aulas.
«Descrever métodos de avaliação».
Período de exame regular
Avaliação prática (15% (se a nota inferior ao exame, este peso adiciona ao exame final) + participação na classe 5%) = 20%
Papel-termo 30%
Exame final (e sua ponderação): Mínimo de 50%, máximo de 75%
Período de exame de recurso
Melhor opção entre 1) regras utilizadas para o período regular de exame e 2) ponderação 100% exame final (e seu peso): Mínimo de 50%, máximo de 100%

Melhoria de Grau no Período Regular
Exame final 100%

Exame final (e seu peso): 100%

Melhoria de Grau no Período de Resit
Melhor opção entre 1) regras utilizadas para o período regular de exame e 2) ponderação de 100% do exame

Exame final (e sua ponderação): Mínimo de 50%, máximo de 100%






Conteúdo

A primeira parte do curso supervisiona brevemente a história, as instituições e o processo de decisão na UE. A segunda parte do curso analisa os atuais desafios económicos na UE, com exemplos da experiência portuguesa desde meados dos anos 70. A segunda parte do curso analisa a lógica das diferentes políticas europeias e o seu impacto na economia europeia. A terceira parte do curso coloca ênfase em temas-chave como a migração, a energia e a globalização.