Comunicação e Valorização do Património Arqueológico

Objetivos

Pretende-se que o estudante esteja apto a:
a) Identificar dinâmicas fundamentais na aplicação das teorias da comunicação à gestão do património arqueológico.
b) Compreender os processos e metodologias de comunicação de ciência.
c) Conhecer diversos modos de relacionamento com o público.
d) Adquirir utensilagem teórica e metodológica adequada à valorização e transmissão do conhecimento arqueológico.
e) Adquirir competências práticas para o desenvolvimento de estratégias de comunicação adaptadas ao património.

Caracterização geral

Código

722051390

Créditos

10.0

Professor responsável

Leonor Amarílis Plácido de Medeiros

Horas

Semanais - 3

Totais - 280

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

BRITTAIN, Marcus and Timothy Clack, eds. (2007) Archaeology and the Media, Walnut Creek: Left Coast Press
CERAM, C.W., 1980. Deuses, Túmulos e Sábios — O Romance da Arqueologia. Lisboa: Livros do Brasil
CHENG, DONGHONG, et al (eds), 2008. Communicating Science in Social Contexts. New Models, New Practices. New York: Springer.
DIAS, Camila Delmondes et al. Divulgando a arqueologia: comunicando o conhecimento para a sociedade.Cienc. Cult. [online]. 2013, vol.65, n.2, pp. 48-52.
HARDING, Anthony. 2007. Communication in Archaeology. European Journal of Archaeology Vol. 10(2-3), pp. 119-133
HOLTORF, Cornelius. 2007. Can You Hear Me At the Back? Archaeology, Communication and Society. European Journal of Archaeology Vol. 10(2-3), pp. 149-165
RICHARDSON, L. 2013. A Digital Public Archaeology?. Papers from the Institute of Archaeology, 23(1): 10, pp. 1-12
WILSON, A. et al. 2001. Manual de Comunicação em Ciência. Lisboa: Editora Replicação

Método de ensino

Aulas teóricas acompanhadas por informação audiovisual.
Aulas práticas orientadas para o desenvolvimento de metodologias de investigação para a elaboração de estudos e projectos de trabalho.
Trabalho realizado individualmente pelos discentes, para desenvolvimento de competências de análise e familiarização com novas tecnologias e suas potencialidades.
Visitas de estudo a museus, sítios arqueológicos e outros conjuntos patrimoniais.

Método de avaliação

Método de avaliação

trabalho escrito individual - 70.0%

apresentação oral individual - 30.0%

Conteúdo

A. Introdução à Comunicação de Ciência e sua adequação à Arqueologia e Património;
B. A Comunicação como recurso actual essencial para a valorização e proteção do património;
C. Comunicação como processo e diálogo: comunicação multidireccional;
D. Do relatório técnico à linguagem do público;
E. O público como actor principal do processo de interpretação e comunicação do património;
F. Discursos autorizados e o património: a transformação do papel do especialista nas actuais práticas patrimoniais;
G. Como identificar e comunicar o \"espírito do lugar\" do sítio arqueológico;
H. Citizen Science, Crowdsourcing, e Storytelling Digital: as novas tecnologias ao serviço do património e dos públicos;
I. Legislação e Boas práticas em interpretação e comunicação do património arqueológico;
J. Da teoria à prática: casos de estudo e trabalho de campo.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: