História da Filosofia Política

Objetivos

1) Adquirir um conhecimento crítico aprofundado de teses e problemas fundamentais da História da Filosofia Política;

2) Adquirir um conhecimento crítico aprofundado do modo como certas teses e problemas fundamentais da História da Filosofia Política se enquadram na tradição filosófica;

3) Adquirir a capacidade de relacionar a História da Filosofia Política com acontecimentos decisivos da História Política;

4) Reconhecer a importância do estudo da História da Filosofia Política para a compreensão de questões actuais da Filosofia Política.

Caracterização geral

Código

722031049

Créditos

10.0

Professor responsável

André Filipe dos Santos de Campos

Horas

Semanais - 3

Totais - 280

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

KLOSKO, George (ed.), The Oxford Handbook of the History of Political
Philosophy (Oxford, OUP, 2011)


DARWALL, Stephen (ed.). Contractarianism / Contractualism. Malden, MA:
Blackwell, 2003.


GOUGH, J.W. The Social Contract. A Critical Study of Its Development, 2nd ed.
Oxford: Clarendon Press, 1957.


LESSNOF, Michael (ed.). Social Contract. London: MacMillan, 1986.


MEDINA, Vicente. Social Contract Theories: Political Obligation or Anarchy.
Savage: Rowman & Littlefield, 1990.

RILEY, Patrick. “How Coherent is the Social Contract Tradition?” Journal of the History of Ideas 34 (1973): 543-62.

RYAN, Alan. On Politics (Penguin, 2012)

CALAFATE, Pedro. (dir.), A Escola Ibérica da Paz nas Universidades de Coimbra e Évora (Séculos XVI e XVII), 2 vols.(Lisboa: Almedina, 2015).

CAMPOS, Andre Santos. “The Idea of the Social Contract in the History of ‘Agreementism’”, The European Legacy 24(6) (2019): 579-596.

Método de ensino

Em cada sessão haverá exposição por parte do docente e discussão de textos clássicos, ambas baseadas em leituras agendadas. Estas actividades envolverão análise e discussão de teorias, métodos e técnicas usadas em Filosofia Política, assim como o reforço da capacidade de desenvolver, de forma independente e científica, uma convincente problemática de investigação, de seleccionar teorias e métodos relevantes, e de reunir a analisar criticamente vários materiais de diferente complexidade textual e conceptual.

Método de avaliação

Avaliação - Ensaio escrito final(80%), Participação activa nas aulas. Discussão de textos durante as sessões.(20%)

Conteúdo

História do "Acordismo"
A ideia de que uma sociedade, um governo ou princípios morais dependem de consentimento ou de autorização para existir ou ser vinculativos tem sido recorrente na História do pensamento moral e político do Ocidente. Neste contexto, o acordo dos indivíduos sujeitos a arranjos sociais colectivamente impostos é relevante para o facto de esses mesmos arranjos terem uma propriedade normativa. A literatura em torno de tais justificações teóricas assume habitualmente o título de "contratualismo".
Este curso oferece uma visão panorâmica deste tipo de justificação normativa na política e mostra como o contrato social é apenas uma das suas formas possíveis ao longo da História da Filosofia. Divide-se em quatro partes:
1. As origens clássicas e medievais do "Acordismo".
2. O paulatino centramento no indivíduo: os monarcómacos; a Escola de Salamanca.
3. Os contratualismos modernos.
4.Os debates da Razão Pública.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: