Estágio de Arqueologia III

Objetivos

OB1. Consolidar experiência de trabalho práctico em arqueologia; OB2. Aplicar em contextos práticos as competências teóricas adquiridas em sala de aula; OB3. Desenvolver competências de interpretação dos dados arqueológicos, aplicadas a diferentes cronologias e tipos de contextos;OB4. Incrementara a autonomia na condução dos trabalhos arqueológicos; OB5. Saber desenvolver os passos pré e pós intervenção, nomeadamente na realização de PATA e de Relatórios, bem como de tratamento de dados para divulgação;OB6. Adquirir uma visão ampla das várias metodologias, cronologias, contextos, tipos de sítios e de materiais que podem ser encontrados no trabalho em arqueologia.

Caracterização geral

Código

01105640

Créditos

3.0

Professor responsável

André Pinto de Sousa Dias Teixeira

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - 84

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

- ATALAY, S. (2012). Community-based archaeology. University of California Press.


- ATALAY, S., CLAUSS, L. R., McGUIRE, R. H., WELCH, J. R., eds. (2016). Transforming archaeology: Activist practices and prospects. Routledge.


- BOAVENTURA; R., ed. (2003). Conservar em Arqueologia. Porto: Associação Profissional de Arqueólogos.


- FAIRCLOUGH, G., RIPPON, S., eds. (2002). Europe's cultural landscape: archaeologists and the management of changes. EAC, Bruexelas.


- HODDER, I.  (1992). Theory and Practice in Archaeology. Londres: Routledge.


- QUINN, P. S. (2013). Ceramic Petrography. The interpretation of Archaeological Pottery & related artefacts in thin section. Oxford: Archeopress.


- SCHULLER, M. (2002). Building archaeology. Monuments and Sites, 7. ICOMOS.

Método de ensino

Os conteúdos da UC serão desenvolvidos em aulas práticas presenciais, tidas em ambiente de campo e de laboratório, que promovem o contacto directo dos alunos com os diversos contextos e materiais arqueológicos, bem como com os vários instrumentos, técnicas e metodologias.


O ensino é feito através de explicações e de exemplificações, promovendo a interacção entre os diversos participantes e a discussão dos trabalhos e das estratégias aplicadas.

Método de avaliação

Os alunos serão avaliados pelas actividades prácticas em que participam, segundo critérios predefinidos, o que vale 40% da classificação final. Uma vez terminado o trabalho de campo os alunos elaboram um relatório dos trabalhos realizados, que corresponde a 60% da classificação final. A avaliação será efectuada através da média ponderada entre o trabalho prático e o relatório realizado sobre esses mesmos trabalhos.

Conteúdo

1. Metodologias de trabalho de campo: gestão de tarefas e direcção de equipas nos trabalhos arqueológicos; a arqueologia da construído.


 2. Metodologias de trabalho de laboratório: procedimentos básicos de conservação de materiais arqueológicos.


 3. Métodos digitais no registo arqueológico.


 4. Interpretação dos dados arqueológicos;


 5. Relatório e gestão de dados arqueológicos;


 6. Publicação e divulgação dos trabalhos arqueológicos.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: