Formação Musical 2

Objetivos

Consolidar conhecimentos da teoria musical; desenvolver a leitura e a escrita musical; fornecer competências para ler partituras corais, de canto e piano e de orquestra, à primeira vista, extraindo delas o que é mais significativo, ou cantadas e / ao piano, detalhadamente.

Caracterização geral

Código

711021090

Créditos

3.0

Professor responsável

Svetlana Yurievna Poliakova

Horas

Semanais - 4

Totais - 84

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável

Bibliografia

Adler, S. (2016). The Study of Orchestration (4th ed.). Norton.
Bennet, R. (1990). Como ler uma partitura (tradução autorizada). Jorge Zahar Editor. (Original work published 1986).
Brant, H. (2009). Textures and Timbres: An Orchestrator’s Handbook. Carl Fischer Music.
Emily, I., & Dolan, A. (2021). The Oxford Handbook of Timbre. Oxford University Press.
Huessenstamm, G. (1987). The Norton Manual of Music Notation. Norton.
Michels, U. (2003). Atlas de Música (Vol. 1). (A. M. Cardo, F. Pinho, J. Simões, R. M. Puga & S. Mendes, Trans.). Gradiva. (Original work published 1977).
Michels, U. (2007). Atlas de Música (Vol. 2). (A. M. Cardo, F. Pinho, J. Simões & S. Mendes, Trans.). Gradiva. (Original work published 1985).
Piston, W. (1969). Orcheastration. Victor Gollancz
Roemer, C. (1985). The Art of Music Copying. Roerick.

Método de ensino

As aulas consistem em 1. componente teórica que prevê a exposição por parte do docente de elementos programáticos do conteúdo da disciplina, e 2. componente práctica que inclui a realização de exercícios.  Os dois componentes integram cada aula, na proporção de 20% (componente teórica) e 80% (componente prática). Principais formas de estudo: leitura solfejada e entoada de partes vocais e instrumentais, com ou sem transposição, em várias claves, inclusive nas claves antigas; leitura rítmica a um ou vários níveis; redução de escrita em texturas variáveis até ao elemento básico, tanto a nível da escrita como ao piano; transcrição da escrita coral e de agrupamentos instrumentais para piano; instrumentação de excertos escritos para o piano; análise de vários elementos de partituras. Metodologias a aplicar pressupõem a diferenciação simultânea de níveis de dificuldade das tarefas propostas.

Método de avaliação

Avaliação é realizada através de dois testes que combinam elementos teóricos e auditivos (35% e 50%), e um teste ao piano (15%). 


Datas dos testes:

1º teste escrito: 10.11/11.11

Teste ao piano: 15.12/16.12

2º teste escrito: 12.01/13.01

Conteúdo

1.Revisão das bases teóricas, recebidas e/ou sistematizadas nas aulas de FMI;
2.Introdução de novos elementos da teoria musical - andamentos, agógica, dinâmica, tipos gerais de articulação interpretativa e sua fixação numa partitura, abreviações para notas repetidas, normas de utilização de claves;
3.Revisão da história da escrita da música vocal e instrumental da tradição europeia: Barroco - claves antigas, géneros musicais e respetivas formas de escrita - baixo cifrado, tablaturas; séculos XVII-XXI - escrita para piano, canto e piano, conjuntos vocais e instrumentais de câmara, orquestra de câmara, orquestra sinfónica, ópera;
4.Instrumentos: fixação numa partitura e respetiva terminologia, utilização de claves, instrumentos transpositores;
5.Texturas de escrita musical: a) uníssono de orquestra: textura de elemento único; b) melodia e acompanhamento; c) segunda voz melódica; d) escrita de partes (textura melodizada), e) textura de contraponto, f) acordes; g) texturas combinadas.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: