Filosofia Antiga

Objectivos

a) Adquirir um conhecimento básico das figuras mais relevantes do pensamento filosófico antigo e de alguns dos seus textos.
b) Adquirir uma compreensão básica da especificidade da filosofia antiga como momento de fundação e princípio da tradição filosófica.
c) Adquirir a capacidade de identificar os problemas filosóficos mais significativos do pensamento antigo.
d) Adquirir um conhecimento básico das principais linhas de desenvolvimento da filosofia antiga.
e) Adquirir a capacidade básica de situar conceitos, concepções metodológicas e posições doutrinais no contexto histórico a que pertencem.
f) Adquirir uma compreensão básica da terminologia filosófica antiga e do seu papel na génese da terminologia filosófica.
g) Adquirir a capacidade básica de ler e interpretar alguns textos fundamentais da filosofia antiga.
h) Reconhecer a importância do estudo da filosofia antiga para a compreensão de questões filosóficas actuais.

 

Caracterização geral

Código

711031059

Créditos

6.0

Professor responsável

António Jorge de Castro Caeiro

Horas

Semanais - 4

Totais - 168

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Não aplicável.

Bibliografia

2002: A Areté como Possibilidade Extrema do Humano. Fenomenologia da Práxis em Platão e Aristóteles. INCM. Lisboa.
2019: ARISTÓTELES. Ética a Nicómaco. Introdução, tradução e notas de António de Castro Caeiro. 6ª Edição. Quetzal. Lisboa. (1ª ed.: 2002)
2016: Caeiro, António de Castro. «Plato’s Gorgias Eschathological myth». In Maria José Velasquez, Greek Philosophy and Mystery Cults, (pp. 51-68). Oxford, OUP.
2014: ARISTÓTELES. Fragmentos dos Diálogos e Obras Exortativas. Introdução, tradução e notas de António de Castro Caeiro. Lisboa, INCM.

Método de ensino

(A) A maior parte das aulas são de exposição com espaço para a intervenção livre e obrigatória dos alunos, para o esclarecimento da leitura de passagens relevantes dos textos em análise. (C) Algumas aulas são leccionadas no chamado regime de seminário, i.e., consistem em leitura, comentário e análise de texto (com recurso a pdf projectados por computador). (C) Por fim, algumas aulas consistem na discussão, com os alunos, de matérias já expostas e dos problemas que elas levantam.

 

Método de avaliação

Método de avaliação - A meio do semestre os alunos realizam uma prova de frequência(20%), Assiduidade(10%), O principal elemento de avaliação é uma segunda prova de frequência no final do semestre(70%)

Conteúdo

O projecto da Filosofia em Platão e Aristóteles: A filosofia começa com a identificação de um problema (aporia). Saber o que não se sabe para se poder saber. Mas como se sabe o que não se sabe? Trata-se de conhecer melhor o que já se sabe? Pretende-se obter um conhecimento científico e exacto? E sobre o quê? A resposta de Sócrates dá é saber que nada sabe e que o único objecto de interesse é o si próprio, tal como está plasmado na máxima: “conhece-te a ti próprio!” Procuraremos ver como a descoberta de “si” resulta de um processo de identificação do desconhecimento de si e que, depois dessa descoberta escandalosa, a “filosofia” põe tudo como problema numa relação inexorável “consigo”.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: