Espaços Independentes: Práticas Artísticas e Curatoriais

Objectivos

Esta unidade curricular aborda espaços alternativos, práticas artísticas e projetos expositivos geridos por artistas e curadores independentes, focando dinâmicas de trabalho e de colaboração num circuito de produção, mediação e receção complementar ao sistema institucional da arte. A organização dos conteúdos programáticos foi efetuada de forma a enquadrar a história, as culturas, as iniciativas e modos de agir num regime artístico com novas condições para a redefinição do conceito de arte, de artista, de espaço expositivo e de prática curatorial. Oferece-se aos estudantes um domínio de conhecimento teórico e prático sobre as iniciativas/projetos nacionais e internacionais que abriram horizontes de trabalho experimentais, de reflexão e intervenção na construção da cultura contemporânea, facultando-lhes instrumentos de análise e de atuação tendo em vista a emergência de novos modelos e formatos de curadoria e de iniciativas de auto-gestão no meio artístico.

Caracterização geral

Código

722061128

Créditos

10.0

Professor responsável

Sandra Cristina Piedade Vieira Jurgens

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - 280

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

AULT, Julie. (2002). Alternative Art, New York, 1965-1985: a cultural politics book for
the Social Text Collective. Nova Iorque: The Drawing Center.
BISHOP, Claire. (2013). Radical Museology or What’s «Contemporary» in Museums of
Contemporary Art?. London: Koenig Books.
DETERRER, Gabrielle and NANNUCCI, Maurizio. (2012). Artist-Run Spaces: Nonprofit
collective organizations in the 1960s and 1970s. Zurich: JRP Ringier.
JÜRGENS, Sandra Vieira (2016). INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS: independência,
autonomia, alternativa e informalidade. Artistas e exposições em Portugal no século
XX. Lisboa: Sistema Solar (Documenta); IN.Transit Editions; STET – livros e fotografias.
ROSATI, Lauren and STANISZEWSKI, Mary Anne. (2012). Alternative Histories: New York
Art Spaces, 1960 to 2010. Cambridge (Massachusetts) and London: MIT Press.

Método de ensino

Aulas teóricas e téorico-práticas com debates sobre temas abordados. No sentido de valorizar a experiência e redes de trabalho com profissionais de reconhecido mérito nesta área serão realizadas palestras com agentes do meio artístico e visitas a espaços culturais.

Método de avaliação

Método de Avaliação - Elaboração de um relatório/projecto final(60%), e avaliação qualitativa de participação nas aulas(40%)

Conteúdo

1. ESPAÇOS INDEPENDENTES – PASSADO E PRESENTE
Este módulo tem por objetivo abordar o papel dos espaços e das experiências expositivas independentes no território artístico da atualidade e revisitar a arte moderna e contemporânea através da ação de artistas-curadores e curadores independentes. Visa-se a análise de antecedentes históricos e novas formas de auto- gestão e coletivismo na atividade artística na esfera da economia informal, destacando transformações, ruturas, resistências e continuidades ao longo do século XX e XXI.
2. CURADORIA EM MODO CRÍTICO
É possível compreender uma exposição enquanto ensaio crítico? Neste módulo pretendemos refletir sobre práticas de cultura crítica no domínio da curadoria, privilegiando as tensões e fricções, a diferença e diversidade de posicionamentos, discursos e processos criativos de produção curatorial.
3. PROJECTOS ARTÍSTICOS E DISCURSIVOS NA ARTE CONTEMPORÂNEA
Neste módulo iremos abordar iniciativas e experiências discursivas.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: