Arqueotanatologia

Objectivos

O objetivo geral desta disciplina é preencher a lacuna teórico-prática que persiste nas abordagens funerárias arqueológicas e bioantropológicas, sobretudo em campo. Esta é uma área disciplinar

que tem crescido consideravelmente nos últimos anos resultado de uma prática mais holística, e interdisciplinar, das interpretações de contextos funerários. A arqueotanatologia é essencial na compreensão de contextos funerários e/ou contextos em que são descobertos remanescentes biológicos individualizados. A disciplina é dotada de rigor científico acrescido, evitando interpretações simplificadas e por vezes anedócticas de análise de contextos/casos complexos.

No final desta disciplina os alunos terão competências para analisar, e interpretar contextos funerários e/ou contextos em que são descobertos remanescentes biológicos individualizados com rigor científico, métodos adequados e léxico e vocabulário apropriados.

A disciplina tem como objetivos específicos capacitar os alunos nas:

  1. Principais diretrizes metodologias a utilizar na escavação de remanescentes biológicos humanos;
  2. Principais diretrizes metodologias a utilizar na recolha de amostras para estudos vátios (e.g. biomoleculares, geoquímicos, outros);
  3. Principais diretrizes metodologias para registo, identificação e exumação de remanescentes biológicos humanos:
  4. Principais diretrizes metodológicas para a produção de um relatório técnico de escavação e exumação de remanescentes biológicos humanos.

Caracterização geral

Código

02107801

Créditos

10.0

Professor responsável

A disponibilizar brevemente

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - 280

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

Alfsdotter, C. (2021). The Corporeality of Death: Bioarchaeological, Taphonomic, and Forensic Anthropological Studies of Human Remains (Doctoral dissertation, Linnaeus University Press).
Adams, B., & Byrd, J. (2014). Commingled human remains: methods in recovery, analysis, and identification. Academic Press.
Duday, H., P. Courtaud, E. Crubezy, P. Sellier and A. M. Tillier (1990). "L'Anthropologie «de terrain»: reconnaissance et interprétation des gestes funéraires." Bulletins et Mémoires de la Société d'Anthropologie de Paris 2(3): 29-49.
Duday, H., Cipriani, A. M., & Pearce, J. (2009). The archaeology of the dead: lectures in archaeothanatology (Vol. 3). Oxbow books.
Knusel, C. and Schotsmans, E. (2021). Routledge Handbook of Archaeothanatology. Routledge, Taylor & Francis Group: London.
White, T. D. and P. A. Folkens (2005). The human bone manual, Academic Press.

Método de ensino

A disciplina tem 2 componentes, uma teórica, expositiva promovendo contínua discussão com os alunos, com objetivo de certificar a aquisição de conhecimentos. A componente prática foca casos práticos recorrendo a modelos 3D de contextos e/ou fotografias. A componente prática será desenvolvida com a criação de grupos de trabalho, promovendo a discussão entre elementos do grupo, e entre os vários grupos formados.

Método de avaliação

Método de Avaliação - Avaliação das fichas de análise da componente prática(30%), Avaliação de conhecimentos em aula via questionário/quizzes(40%), Avaliação de um relatório final de análise de um caso prático(30%)

Conteúdo

O conteúdo programático da disciplina irá focar:

  1. Principais conceitos em arqueotanatologia;
  2. Compreensão do conceito de tafonomia e dos processos de decomposição de um cadáver e remanescentes biológicos ósseos;
  3. Explorar os diversos conceitos de sepultura, e sua identificação com base dos elementos ósseos e sua disposição em campo;
  4. Interpretação dos gestos funerários, conforme expressos pelos remanescentes biológicos in situ;
  5. Interpretação perturbações pós-deposicionais, e sua implicação na análise in situ dos remanescentes biológicos humanos;
  6. Interpretação dos vários contextos de cremação, e as suas particularidades.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: