Conservação e Restauro de Património Moderno e Contemporâneo

Objetivos

A presente UC tem como objetivo o desenvolvimento das capacidades crítica e prática do aluno na preparação de uma proposta e realização da intervenção de conservação e restauro (CR) num objeto do património moderno/contemporâneo, e/ou de atividades relacionadas com procedimentos de CR (ex. limpeza, consolidação, estabilização, etc) aplicadas aos materiais modernos. Dada a especificidade do tratamento destes materiais (plásticos, espumas e borrachas), a UC pretende que o aluno compreenda os desafios éticos e profissionais relacionados com intervenções de CR específicas do património desta natureza, tendo em consideração a eventual necessidade de adoptar medidas como a substituição de elementos, a replicação, e/ou emulação.

São ainda objectivos a aquisição de conhecimento e autonomia na avaliação i) do estado de conservação de um objeto cultural; ii) causa(s) dos danos apresentados pelo objeto; iii) consequências de intervenções efetuadas no passado; e iv) dos riscos associados à intervenção que propõe.

Na ausência de procedimentos de intervenção já testados e aprovados (comum na área da CR de objectos em plástico, espuma ou borracha), pretende-se igualmente que o aluno adquira autonomia no desenvolvimento de um design experimental que lhe permita testar a eficácia e segurança de tratamentos potencialmente adequados ao caso de estudo.

Pretende-se ainda que o aluno adquira conhecimento sobre os produtos e materiais da CR e que demonstre capacidade crítica na sua seleção e utilização. A documentação fotográfica e escrita ao longo de todo o processo é igualmente exigida. Isto inclui o Relatório de Diagnóstico e Proposta de Intervenção, e o Relatório da Intervenção.

Por último, pretende-se que o aluno desenvolva a capacidade de comunicação científica (apresentação oral) de forma objetiva e concisa da intervenção efetuada, onde os critérios para a seleção dos materiais e técnicas de conservação e restauro são discutidos e explorados, bem como o resultado da intervenção.

Caracterização geral

Código

12252

Créditos

6.0

Professor responsável

Joana Lia Antunes Ferreira, Susana Catarina Dias França de Sá

Horas

Semanais - 6

Totais - 98

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Para frequentar a UC CRPMC, é recomendável que os alunos tenham aprovação prévia às seguintes UCs da LCR:

- Conservação Preventiva;

- UCs de Diagnóstico (no mínimo, aprovação a 1/2 das UCs);

- Polímeros em Conservação.

Bibliografia

Jadzinska, M., & Parzuchowski, P. (2014). New Materials in Works of Art (Plastics) – The Challenge of Our Times.
Russell, R., & Winkworth, K. (2009). Significance 2.0: A guide to assessing the significance of collections.
Blank, S. (1990). An introduction to plastics and rubbers in collections. 
Lavédrine, B., Fournier, A., Martin, G. (eds). (2012). POPART: Preservation of Plastic Artefacts in Museum Collections.
Shashoua, Y., Segel, K., van Oosten, T., Laganà, A., Keneghan, B., Barabant, G., Bollard, C., and Kuperholc, S. (2011). Wiping away the dirt—a safe option for plastics?
Horie, C. V. (2010). Materials for conservation: organic consolidants, adhesives and coatings.
Down, J. (2015). Adhesive Compendium for Conservation.
Shashoua, Y. (2006). Inhibiting the inevitable; current approaches to slowing the deterioration of plastics.

Mais bibliografia é apresentada na secção "Outros" do clip.

Método de ensino

O programa desta unidade curricular é desenvolvido com base na realização de trabalhos práticos que se debrucem sobre a aplicação de metodologias de intervenção da conservação e restauro, em que o aluno aplica os conhecimentos adquiridos a um caso de estudo (directamente no objecto patrimonial e/ou amostras-teste), procedendo à realização de todas as fases do trabalho do conservador-restaurador: diagnóstico, proposta de tratamento, tratamento e relatório de intervenção. Haverá ainda lugar à discussão de artigos científicos focados nas temáticas a transmitir, bem como à exposição de matérias por parte do professor. 

Método de avaliação

Esta UC tem frequência, isto é, conjunto de condições a satisfazer pelo estudante para ter aprovação à UC e acesso a exame. O aluno não pode faltar a mais de 2/3 das aulas práticas, tem de ter nota mínima de 9,5 no teste, e entregar o relatório final.

A UC de CRPMC é avaliada em duas componentes: teórico-prática (25%) e prática (75%). Para aprovação à UC, cada uma das componentes tem uma nota mínima de 9,5 valores.

A avaliação da parte teórico-prática far-se-á a partir de um teste (data a indicar) ou de exame. Só há uma data de exame.

A avaliação da parte prática far-se-á a partir de quatro elementos de avaliação: dois relatórios (15% + 20%, 35% total), uma apresentação oral (20%) e participação e capacidade hands-on (20%).

O primeiro relatório (diagnóstico e proposta de intervenção) deverá ser entregue até (data a determinar), máximo 10 páginas (excluindo bibliografia e anexos).

O segundo relatório (relatório final) deverá ser entregue até (data a determinar), máximo 15 páginas (excluindo bibliografia e anexos).

Atenção: Não se aceitam entregas de elementos de avaliação com mais do que 3 dias de atraso e até aos 3 dias, cada dia de atraso corresponde a uma penalização de 0,5 valores.

A apresentação final será marcada em conjunto com todos os docentes das disciplinas de Conservação e Restauro, em data a determinar.

Na realização de qualquer prova, devem ainda ter em consideração o disposto no nº3 do artigo 10º do Regulamento de Avaliação da FCT NOVA, “Quando for comprovada a existência de fraude ou plágio, em qualquer dos elementos de avaliação de uma UC, os estudantes diretamente envolvidos são liminarmente reprovados na UC, (…).”

Conteúdo

  • Introdução à conservação do património moderno e contemporâneo – desafios e especificidades.
  • A importância da documentação (fotográfica e escrita) no trabalho do conservador – diagnóstico, proposta e relatório de intervenção.
  • Metodologias para a tomada de decisão – aplicação do modelo de avaliação do significado cultural de objectos e coleções.
  • História, degradação e conservação - dos polímeros semi-sintéticos aos sintéticos.
  • Conservação preventiva aplicada aos plásticos, espumas e borrachas – condições ambientais: definição das condições ambientais ótimas para estes materiais não convencionais (T, HR, luz, etc.).
  • Conservação preventiva aplicada aos plásticos, espumas e borrachas – acondicionamento: definição das condições de acondicionamento óptimas para estes materiais não convencionais (ambientes abertos, selados), anoxia, materiais adsorvedores e absorvedores, indicadores de HR, filmes barreira transparentes, filmes com revestimento siliconizado.
  • Conservação ativa aplicada aos plásticos, espumas e borrachas – limpeza: princípios da limpeza, eficácia e segurança, limpeza por via mecânica, limpeza por via húmida, sujidade, solventes, diagrama de Teas, surfactantes, detergentes, pH.
  • Conservação ativa aplicada aos plásticos, espumas e borrachas – adesão e consolidação: princípios da adesão e da consolidação, reversibilidade e retratabilidade, eficácia e segurança, adesivos e consolidantes naturais, sintéticos, de base aquosa e de base solvente, métodos de consolidação.
  • Conservação ativa aplicada aos plásticos e borrachas – estabilização: aplicação de revestimentos protetores, estabilizadores UV, HALS, antioxidantes.