Plantas Medicinais

Objectivos

Identificar as principais plantas medicinais da Flora Portuguesa e mundial com interesse terapêutico

Compreender a importância das plantas medicinais e dos seus princípios activos no tratamento de doenças

Reconhecer o papel da biotecnologia vegetal na produção e optimização de princípios activos

Identificar as principais ameaças às plantas medicinais – desde a destruição de habitats à recolha não-selectiva

Reconhecer a importância do comércio mundial de plantas medicinais e as implicações sociais, económicas em muitas áreas do globo.

Demonstrar as relações entre a botânica/etnobotânica, a fitoquímica e a saúde humana

Caracterização geral

Código

11762

Créditos

4.0

Professor responsável

Fernando Henrique da Silva Reboredo

Horas

Semanais - 4

Totais - 66

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Os alunos deverão possuir conhecimentos básicos sobre biologia, química e bioquímica

Bibliografia

Balunas M.J. & Kinghorn, A.D. 2005. Drug discovery from medicinal plants. Life Sci. 78: 431-441.

Raven P., Evert R.F. & Eichhorn S.E. 2005. Biology of plants 7th edit. W.H. Freeman (New York) 686 pp.

WHO. 2007/2009. Monographs on selected medicinal plants, Vol. 3 and 4, World Health Organization (WHO), Geneva, Switzerland.

Makkar, H.P.S., Siddhuraju, P. & Becker, K. 2007. Plant secondary metabolites (Methods in Molecular Biology, Vol 393), Humana Press, 130 pp.

Hussain, M.S., Fareed, S., Ansari, S., Rahman, M.A., Ahmad I.Z. & Saeed,M. 2012. Current approaches toward production of secondary plant metabolites. J Pharm Bioallied Sci. 4:10–20.

Proença da Cunha A. & Roque O. R. 2011. Plantas medicinais da farmacopeia Portuguesa: constituintes, controlo, farmacologia e utilização. Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), 2ª Ed., 710 pp 

Proença da Cunha, A. 2014. Farmacognosia e fitoquímica. Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), 4ª Ed., 674 pp

Método de ensino

As sessões teóricas realizam-se com recurso a data-show e métodos de e-learning (uso da plataforma Moodle). As aulas teórico-práticas constam de análise e interpretação de casos de estudo.Os projectos e/ou trabalhos no âmbito da Unidade Curricular são iniciados nas aulas teórico-práticas, através de pesquisa on-line e sob orientação do Responsável da Unidade Curricular. Serão realizadas visitas de campo quer ao Jardim Botânico, quer a canteiros de Plantas Medicinais. Os estudantes terão acesso a toda a bibliografia sobre a UC assim como a todos os materiais disponibilizados na plataforma CLIP (power-points, PDFs). A formação teórica e teórico-prática complementa-se com aulas tutoriais.

Método de avaliação

A avaliação será contínua, composta por 3 elementos, havendo classificação mínima de aprovação (9,5 escala de 20 valores) a cada componente – o peso da componente teórica é de 60% e a teórico-prática:40%.

Conteúdo

Conceito de planta medicinal. Uso de plantas medicinais através dos tempos. Da medicina tradicional à medicina convencional

Os principais grupos de plantas com interesse fitoterápico. A importância da correcta identificação em sistemática vegetal. Plantas medicinais da Farmacopeia Portuguesa

Fitoquímica e fitoterapia. Extracção, isolamento e caracterização de princípios activos

Compostos do metabolismo secundário com interesse fitoterápico – compostos fenólicos, alcalóides, terpenos, óleos essenciais.

A emergência da síntese química. O papel da biotecnologia vegetal.

Intoxicações agudas provocadas pelo incorrecto uso de plantas selvagens e/ou medicinais.

Desafios na descoberta de novos medicamentos a partir de plantas medicinais

Cultura e comércio mundial de Plantas Medicinais

Plantas medicinais - ameaças presentes e medidas de protecção