Bioenergia e Tecnologias Sustentáveis

Objetivos educativos

Os eixos fundamentais de formação do Mestrado em Bioenergia são a avaliação de recursos disponíveis para a produção de bioenergia e o estudo de tecnologias sustentáveis para a conversão de biomassa e resíduos, em articulação com a Diretiva Europeia sobre a Promoção do Uso de Energia a partir de Fontes Renováveis (Diretiva UE 2018/2001 de 11 de Dezembro de 2018) e a Diretiva Europeia sobre Resíduos (Diretiva UE 2018/851, de 30 de maio de 2018). Os mestres em Bioenergia adquirem conceitos e ferramentas necessários para intervirem nas áreas de produção de biomassa, bioenergia e biomateriais incluindo a valorização de resíduos e efluentes através de estratégias integradas de Bioeconomia e Economia Circular.   

As competências técnico-científicas de um Mestre em Bioenergia são as seguintes:

  1. Capacidade de propor projetos sustentáveis de produção de energia a partir de biomassa e resíduos, de modo a contribuir para a promoção da Bioeconomia e da Economia Circular.
  2. Capacidade de propor projetos de valorização de recursos de biomassa, segundo o conceito de Biorefinaria, de modo a contribuir para gerar valor acrescentado a nível local, regional e nacional;
  3. Capacidade de conceber projetos inovadores de conversão de biomassa resíduos ou efluentes, para produção de Hidrogénio, Metano, Gás de síntese, Biocarvões e Biocombustíveis avançados por Tecnologias Termoquímicas ou Bioquímicas;
  4. Capacidade de avaliar e melhorar a viabilidade económica e a sustentabilidade de processos de conversão de recursos renováveis, por maximização da sua Eficiência Energética e Análise do seu Ciclo de vida.
  5. Capacidade de intervenção nos processos de normalização e de certificação de novos produtos e sistemas de produção de Bioenergia, Biocombustíveis e Biomateriais.

 

Saídas profissionais

Os Mestres em Bioenergia estão aptos a trabalhar em processos de produção, controlo de qualidade e segurança nas áreas de produção de biomassa, bioenergia, biocombustíveis e biomateriais, bem como na área de valorização de resíduos e efluentes, em empresas, entidades administrativas e entidades sem fins lucrativos dos setores florestal, agrícola e agroalimentar, energético e de gestão de resíduos.

Poderão ainda desempenhar tarefas de investigação e desenvolvimento em entidades do Sistema Científico Nacional público e privado (Universidades, Institutos Politécnicos e Indústria) e tarefas de consultadoria em Bioenergia abrangendo os tópicos referidos acima.

Caracterização geral

Código DGES

1124

Ciclo

Mestrado (2.º Ciclo)

Grau

Mestre

Acesso a outros cursos

Acesso ao 3.º ciclo

Coordenador

Maria Margarida Boavida Pontes Gonçalves

Data de abertura

Setembro

Número de vagas

20

Propinas

Estudantes nacionais: 1500 Euros/anual

Estudantes internacionais: 7000 Euros/anual

Horários

Horário compactado (três dias por semana)

Idioma de ensino

A disponibilizar brevemente

Requisitos para obtenção do grau ou diploma

Duração: 2 anos
Créditos totais: 120 ECTS

Área científica Sigla Créditos (ECTS)
Obrigatórios Optativos
Energias Alternativas EA 27 0

Produção de Biocombustíveis

PB 18 0
Valorização de Resíduos VR 6 0
Tecnologias do Uso da Biomassa TB 12 0
Sistemas de Informação Geográfica SIG 6 0
Competências Complementares CC 3 0

Energias Alternativas / Produção de Biocombustíveis / Valorização de Resíduos / Tecnologias do Uso Biomassa / Sistemas de Informação Geográfica

EA / PB / VR / TB / SIG 42 0
Qualquer Área Científica QAC 0 6 (a)
TOTAL 114 6

(a) 6 créditos ECTS em unidades curriculares escolhidas pelo estudante numa lista, aprovada anualmente pelo Conselho Científico da FCT NOVA, que inclui unidades oferecidas num 2º ciclo da FCT NOVA.

Condições de acesso

A disponibilizar brevemente

Regras de avaliação

A avaliação de todas as UC é contínua para todas as componentes que a integrarem, tendo obrigatoriamente de estar concluída até ao último dia do período de aulas do semestre letivo.

A avaliação contínua de uma UC tem de incluir um mínimo de três elementos no conjunto das componentes de avaliação, em datas adequadamente espaçadas ao longo do período de aulas.

Todas as UC com componente de avaliação teórico-prática têm de prever, supletivamente, uma forma de avaliação desta componente por exame, a realizar após o período de aulas (Exame de Recurso).

Todos os requisitos e condições respeitantes à avaliação das UC, nomeadamente os pesos e classificações mínimas, caso existam, de cada componente, bem como as condições de Frequência, são definidas a priori e, obrigatoriamente, publicados na Ficha da Disciplina.  

Para cada UC são admitidas combinações de três componentes de avaliação: (i) Avaliação teórico-prática; (ii) Avaliação laboratorial ou de projeto; (iii) Avaliação sumativa.

A disciplina de Dissertação (ou Projeto) compreende uma discussão pública com Júri, de acordo com lei.

Ver Regulamento de Avaliação de Conhecimentos (Licenciaturas, Mestrados Integrados e Mestrados.)