Simulação

Objetivos

Em muitos problemas de Investigação Operacional e de Estatística, a Simulação surge como a única técnica que permite a resolução de problemas.

Com efeito, muitas das técnicas clássicas da IO pressupõem determinados modelos-base que adoptam hipóteses simplificativas não toleráveis em determinados problemas reais.   Nesses casos, após a adequada modelação do sistema real, pode levar-se a cabo a simulação do seu funcionamento e, assim, testar diferentes políticas de gestão e avaliar o seu impacto no desempenho do sistema em estudo.

Nesta unidade curricular os alunos desenvolverão a sua capacidade para modelar sistemas, com vista à sua posterior simulação.   Recorrer-se-á usualmente às folhas de cálculo Excel, para desenvolver os modelos de simulação. Recorrer-se-á ainda ao módulo de Visual Basic do Excel.

Usar-se-á a plataforma MOODLE para apoio à disciplina.

Caracterização geral

Código

8509

Créditos

6.0

Professor responsável

Nelson Fernando Chibeles Pereira Martins

Horas

Semanais - 4

Totais - 84

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Os alunos deverão ter conhecimentos gerais de Probabilidades e Estatística e de Informática (na óptica do utilizador e programação).

Bibliografia

Law, A. M. e Kelton, W. D., Simulation modeling and Analysis, McGraw-Hill International Editions, 2007.

Kelton, W.D., Sadowski, R.P. e Swets, N.B., Simulation with ARENA (5a ed.), McGraw-Hill International Editions, 2009.

Banks, J. et al., Handbook of Simulation, John Wiley & Sons, Atlanta, 1998.

Banks, J. et al., Discrete-Event System Simulation (3a ed.), Prentice-Hall, New Jersey, 2001.

Chung, C.A., Simulation Modeling Handbook. A Practical Approach, CRC Press, Boca Raton, 2004.

Pidd, M., Computer Simulation in Management Science, John Wiley & Sons, Singapore, 1994.

Tavares, L., Oliveira, R., Themido, I. e Correia, F., Investigação Operacional, McGraw-Hill Portugal, Alfragide, 1996

Método de ensino

As aulas serão lecionadas em laboratório computacional, de modo a permitir uma imediata aplicação de conceitos por parte dos alunos.

Recorre-se à plataforma moodle para uma mais adequada disponibilização de materiais de apoio para a aula, elementos de estudo e contato entre os alunos e o docente.

Método de avaliação

Um aluno obterá frequência se assistir a pelo menos 2/3 das aulas lecionadas. Devido à pandemia, salvos raras exceções devidamente identificadas pelo docente, todos os alunos estarão, à partida, dispensados da obtenção de frequência.

 

Avaliação Contínua (Época Normal)

A avaliação contínua da unidade curricular é constituído por uma componente Teórico-prática (50%), uma componente de Projeto (30%) e uma componente Sumativa (20%).


A componente Teórico-prática será constituída por 2 testes escritos (T1 e T2), sendo cada um deles cotado na escala 0 – 10 valores.


A componente de Projeto será constituída por um Trabalho de Grupo (TG) realizado parcialmente em aula. O Trabalho de Grupo será cotado na escala de 0 – 20 valores.


A componente Sumativa será constituída pela resolução de 6 ou 7 problemas que serão resolvidos em aula. Cada problema será cotado na escala de 0 – 4 (ou 5) valores.A classificação nesta componente corresponderá à soma dos 4 ou 5 trabalhos com maior classificação.

Sejam:
CTk, a classificação obtida no k-ésimo Teste;
CTG, a classificação obtida no Trabalho de Grupo;
CTS, a classificação obtida na Componente Sumativa.

Um aluno estará aprovado em Época Normal (avaliação contínua) se as classificações dos Testes CTk forem tais que:

   0,5 (CT1 + CT2) + 0,3 (CTG) + 0,2 (CS) ≥ 9,5.

A Falta/Desistência/Não Entrega de todos os Testes implica a Reprovação em Época Normal, correspondendo ao lançamento de A – Ausente na pauta.

A Classificação Final (CFN) na unidade curricular, em Época Normal será:

   CFN = Arredondamento simétrico de (0,5 (CT1 + CT2) + 0,3 (CTG) + 0,2 (CS) ≥ 9,5).

 

Época de Recurso:

 Seja CEx a classificação obtida no Exame, cotado para 20 valores.

Um aluno aprovará em Época de Recurso se:
   0,5 CEx + 0,3 (CTG) + 0,2 (CS) ≥ 9,5.

 A Classificação Final (CFR) na unidade curricular, em Época de Recurso será:

   CFR = Arredondamento simétrico de (0,5 CEx + 0,3 (CTG) + 0,2 (CS) )

Conteúdo

- Introdução, terminologia e conceitos básicos

- Revisões de Distribuições 

- Simulação usando folhas de cálculo (Excel e Visual Basic do Excel)

- Métodos de Geração de NPA

- Qualidades nos NPA: Testes de aleatoriedade; avaliação da independência entre o NPA consecutivos.

- Planeamento de experiencias e análise estatística de resultados de resultados; Número de simulações; Critério de Paragem; Calibração do modelo; Validação dos resultados

Simulação de Filas de Espera. Hierarquização de eventos. Rotinas 

- Aplicações

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: