Mecânica dos Solos

Objectivos

 Fornecer ao aluno os conceitos e princípios fundamentais do escoamento e da pressão da água nos solos, do processo de consolidação e do comportamento mecânico (resistência e deformabilidade) dos maciços terrosos.

Caracterização geral

Código

3827

Créditos

6.0

Professor responsável

Armando Manuel Sequeira Nunes Antão, Maria Teresa Teles Grilo Santana

Horas

Semanais - 5

Totais - 79

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

A disponibilizar brevemente

Bibliografia

- Folhas da disciplina Mecânica dos Solos, FCT, UNL, 2017.
 
- Mecânica dos Solos -Vol. 1, M. Matos Fernandes, FEUP
- An Introduction to the Mechanics of Soils and Foundations, John Atkinson, 2000.
- Soil Mechanics and Foundations, Muni Budhu, John Wiley and Sons, Inc. New Jersey,
 

Método de ensino

As aulas são essencialmente teórico-práticas. Em cada aula são explicadas as bases teóricas necessárias à resolução e discussão dos problemas práticos. Destes problemas, uns estão resolvidos nas folhas teóricas, explicando-se a sua resolução, outros serão seleccionados para os alunos resolverem durante a aula, incentivando-se um trabalho  formativo de procura de soluções, em diálogo com o docente. Os restantes serão objecto de trabalho de casa, constituindo estudo autónomo.

As aulas laboratoriais pretendem complementar a aprendizagem das matérias objecto dos ensaios laboratoriais realizados: Proctor e edométrico.

Método de avaliação

Avaliação 

Para a disciplina estão previstas duas Componentes de Avaliação, a Teórico-prática (CTP) e a Sumativa (CS). As classificações de ambas as componentes serão expressas numa escala de 0 a 20 valores, arredondadas à primeira casa decimal. 

A classificação final da disciplina (NF) é obtida da seguinte forma.

  • Se Nota (CTP)

NF=Nota (CPT)

  • Se Nota (CTP)>9,0, então:

NF=0,85*Nota(CTP)+0,15*Nota(CS) arredondada à unidade. Neste caso, o aluno será aprovado se NF for superior ou igual a 10 valores.

A avaliação da Componente Teórico-prática é constituída por 2 testes. Cada teste será classificado de 0 a 20 valores, arredondado à primeira casa decimal, tendo cada um deles igual peso na nota desta Componente de Avaliação. Existirá ainda um exame de recurso para avaliação desta componente. 

A avaliação da Componente Sumativa é constituída pela realização de n mini testes/fichas, sem qualquer aviso prévio, entregues na aula em que forem realizados. Esta componente é classificada de 0 a 20 valores, arredondada à primeira casa decimal, sendo avaliados apenas os n-1 melhores mini-testes e tendo cada um igual peso na nota da Componente. 

A frequência é obtida de acordo com o Artigo 6º do Regulamento de Avaliação. Para obter frequência é necessário a entrega de pelo menos 6 (seis) elementos CS. É necessária a obtenção da frequência para ter acesso ao 2º Teste da Época Normal e à época de recurso. Será concedida dispensa da frequência nos casos especiais regulamentados, caso em que:

NF=Nota (CPT) arredondada à unidade e o aluno será aprovado se NF for superior ou igual a 10 valores.

Observações

  • Não serão corrigidos quaisquer exames ou trabalhos de alunos que não estejam inscritos na disciplina.
  • Nos testes da Época Normal e no exame da Época de Recurso é permitida apenas a consulta do formulário fornecido.
  • Os alunos que obtenham classificação final superior ou igual a 17 valores devem realizar prova oral para confirmação da nota. Neste caso, a classificação do aluno será a classificação da prova oral. Caso optem por não realizar a prova oral, ser-lhes-á atribuída a classificação de 16 valores.
  • Aconselham-se os alunos a consultarem o Regulamento de Avaliação da FCT, sobre o tema de Plágio e Fraude, que será seguido estritamente na disciplina.
  • Se a algum aluno for conferido o direito de realizar alguma prova de forma não presencial, em caso de obtenção de nota final superior ou igual 10 valores, a sua classificação será confirmada (ou não) através da realização de uma prova oral. Para a realização das provas não presenciais será necessário cada aluno dispor de duas câmaras.
  • Um aluno desejando efetuar melhoria de nota será classificado de igual forma à descrita anteriormente.

MUITO IMPORTANTE:  Na disciplina de Mecânica dos Solos não há partes independentes da matéria leccionada. Isto significa que um aluno para fazer o 2º teste necessita dos conhecimentos avaliados no 1º teste.

Conteúdo

Solo, sua definição. Conceitos básicos sobre volumetria e gravimetria.
Compactação de solos: introdução, conceitos fundamentais, teoria da
compactação, energia de compactação, teor em água de compactação,
compactação em laboratório e no campo, aterros experimentais.

Tensões nos solos: introdução, princípio das tensões efectivas, tensões
geostáticas verticais. Maciços estratificados.

Escoamentos em meios porosos: equação de Bernoulli, lei de Darcy,
determinação do coeficiente de permeabilidade, coeficiente de
permeabilidade equivalente em maciços estratificados, tensões nos solos em
percolação, escoamentos bidimensionais.

Compressibilidade de solos. Comportamento drenado e não
drenado. Ensaio edométrico. Cálculo de assentamentos. Teoria da consolidação de Terzaghi.
Ensaio laboratoriais: corte directo e triaxial. Comportamento sob solicitação isotrópica,
comportamento sob solicitação confinada, estado crítico, estado de pico,
modelo de estados críticos. Resistência não drenada. Ligação entre ensaios triaxiais e trajectórias correntes em obras Geotécnicas.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: