Tecnologias de Produção e Transformação Agro-Industrial

Objetivos educativos

Dominar o estado da arte das tecnologias com aplicação sustentável na Agro-Indústria, incluindo aspectos na fronteira do conhecimento, de modo a desenvolver actividade profissional adequada à produção de matérias-primas alimentares; 

Analisar a complexidade dos sistemas agro-industriais de forma inovadora, demonstrando capacidade crítica, empreendedora e criativa na reformulação dos produtos alimentares;

Compreender as diversas facetas de um sistema de transformação agro-industrial adequado à concepção de novos produtos alimentares, bem como o contexto social em que o sistema se insere;

Comunicar e interagir em equipa, com intervenção nos processos produtivos das indústrias Agro-Alimentares, procurando a optimização de processos e tendo consciência das responsabilidades e obrigações éticas e profissionais.

Saídas profissionais

O Mestrado em Tecnologias de Produção e Transformação Agro-Industrial pretende desenvolver capacidades inovadoras para aplicação de tecnologias centradas na optimização e processos produtivos e de transformação inteligente de bens, tendo em atenção a avaliação dos impactes sociais, económicos e ambientais. Neste enquadramento os trabalhos conducentes às Dissertações deste Mestrado serão preferencialmente realizados em empresas do sector alimentar, para os quais já existem acordos bilaterais para desenvolvimento de produtos agro-alimentares, existindo a possibilidade de financiamento dos mesmos.

Os mestres em Tecnologias de Produção e Transformação Agro-Industrial estarão aptos para exercer a sua actividade profissional em organizações do Sector Público e Privado, em actividades de Gestão, Desenvolvimento, Manutenção e Controlo de Qualidade na Indústria Agro-Alimentar ligada à obtenção de matérias-primas e produtos transformados.

Também poderão integrar empresas de prestação de serviços, nomeadamente Consultoria, Projecto e Auditoria ou desempenhar tarefas de investigação em contexto académico e/ ou empresarial.

Caracterização geral

Código DGES

920

Ciclo

Mestrado (2.º Ciclo)

Grau

Mestre

Acesso a outros cursos

Acesso ao 3.º ciclo

Coordenador

Fernando José Cebola Lidon

Data de abertura

Setembro

Número de vagas

35

Propinas

(aguardam aprovação)

Estudantes nacionais: 1500 Euros/anual

Estudantes internacionais: 7000 Euros/anual

(Os estudantes de países da CPLP poderão candidatar-se a uma redução de até 50% da propina, mediante a avaliação das seguintes condições:
a) 1º Inscrição: os estudantes devem evidenciar através dos seus certificados académicos que o seu desempenho escolar se situa no primeiro quartil da escala de avaliação utilizada no sistema do seu país ou escola de origem;
b) Inscrições posteriores (independentemente do ano de ingresso): exclusivamente por mérito escolar, isto é, aprovação em todas as UC em que o estudante se inscreveu no ano anterior, perfazendo 60 ECTS em cada ano.)

Horários

Diurno / Pós-laboral.

Idioma de ensino

A disponibilizar brevemente

Requisitos para obtenção do grau ou diploma

Duração: 2 anos

Créditos totais: 120 ECTS

Área científica Sigla Créditos (ECTS)
Obrigatórios Optativos
Ciências de Engenharia CE 12 0
Ecologia e Ciências Biologicas ECB 3 0
Engenharia Eletrotécnica e de Computadores EEC 9 0
Sistemas Ambientais SA 6 0
Tecnologia Alimentar TA 75 0
Ciências de Engenharia / Engenharia Química / Ecologia e Ciências Biológicas CE / EQ / ECB 0 6
Competências Complementares CC  3  0
Qualquer Área Científica    QAC 0  6 a)
TOTAL 108 12

(a) 6 créditos ECTS em unidades curriculares escolhidas pelo estudante numa lista, aprovada anualmente pelo Conselho Científico da FCT NOVA, que inclui unidades de todas as áreas científicas da FCT NOVA.

Condições de acesso

A disponibilizar brevemente

Regras de avaliação

A avaliação de todas as UC é contínua para todas as componentes que a integrarem, tendo obrigatoriamente de estar concluída até ao último dia do período de aulas do semestre letivo.

A avaliação contínua de uma UC tem de incluir um mínimo de três elementos no conjunto das componentes de avaliação, em datas adequadamente espaçadas ao longo do período de aulas.

Todas as UC com componente de avaliação teórico-prática têm de prever, supletivamente, uma forma de avaliação desta componente por exame, a realizar após o período de aulas (Exame de Recurso).

Todos os requisitos e condições respeitantes à avaliação das UC, nomeadamente os pesos e classificações mínimas, caso existam, de cada componente, bem como as condições de Frequência, são definidas a priori e, obrigatoriamente, publicados na Ficha da Disciplina.  

Para cada UC são admitidas combinações de três componentes de avaliação: (i) Avaliação teórico-prática; (ii) Avaliação laboratorial ou de projeto; (iii) Avaliação sumativa.

A disciplina de Dissertação (ou Projeto) compreende uma discussão pública com Júri, de acordo com lei.

Ver Regulamento de Avaliação de Conhecimentos (Licenciaturas, Mestrados Integrados e Mestrados.)