Introdução à Conservação e Restauro II

Objectivos

O objectivo desta disciplina é fornecer ao aluno as ferramentas teóricas necessárias que lhe permitam uma boa integração no exercício da disciplina de conservação, fomentando o desenvolvimento do juízo critico e a compreensão de princípios deontológicos, fundamentais para o exercício da profissão. Nesta perspectiva, a compreensão do percurso histórico e da evolução da disciplina é também crucial.

No final do semestre o aluno deve: 

  1. Dominar os principais conceitos que enquadram a actividade de Conservação

  2. Conhecer a evolução das principais teorias e principais teóricos que contribuíram para o desenvolvimento da disciplina da Conservação, numa perspectiva história.

  3. Conhecer a evolução da profissão, relativamente à implementação de documentos normativos e aos desenvolvimentos da formação do conservador-restaurador 

  4. Desenvolver e revelar espírito crítico, de acordo com os princípios deontológicos que regem a profissão.

  5. Desenvolver a capacidade de comunicação e de transmissão de conhecimentos.

Caracterização geral

Código

10106

Créditos

6.0

Professor responsável

Agnés Anne Françoise Le Gac Arinto

Horas

Semanais - A disponibilizar brevemente

Totais - 56

Idioma de ensino

Português

Pré-requisitos

Sem requisitos

Bibliografia

Avrami, E., Randall M. and M. de la Torre, eds. Values and Heritage Conservation: Research Report. Los Angeles: GCI, 2000.

Luciani, R., Il restauro. Storia. Teoria. Tecniche. Protagonisti. Roma: Fratelli Palombi Editori, 1988.

Martínez J., María J. Historia y teoría de la conservación y restauración artística. 2ª ed. Madrid: Tecnos, 2001.

Price, N. S., Mansfield K. Talley and Alessandra M. Vaccaro, eds.Historical and Philosophical Issues in the Conservation of Cultural Heritage. Los Angeles: GCI, 1996.

Método de ensino

A exposição teórica das diferentes temáticas, é complementada com visitas de estudo para uma análise dos bem patrimoniais e uma melhor compreensão dos principais conceitos estudados, bem como com a constituição de grupos de trabalho para pesquisa e discussão de textos e/ou bens patrimoniais, relacionados com os principais temas, que são depois apresentados pelos alunos em sessões de apresentação oral e discutidos pela turma.  

Os alunos têm também um programa individual de pesquisa, integrado nos projectos de trabalho em grupo, que serão avaliados por um relatório escrito e uma apresentação oral, individuais. Um teste final escrito avalia, individualmente, os vários temas do programa da UC.

Método de avaliação

O método de avaliação baseia-se em 3 Componentes de avaliação: 2 práticas e 1 teste

1. Avaliação contínua / Desempenho individual (10%), com nota até 1 decimal

2. Caso de estudo em grupo: Apresentação oral individual (30 %) + Relatório de grupo (20%), com notas até 1 decimal em cada parcela.

3. Teste escrito individual (40%), com nota até 1 decimal

Cálculo da Nota Final (com decimais quando houver): NF = 0,1 x AC + 0,4 x Teste + 0,3 x Oral + 0,2 x Relatório

A Nota Final é arredondada para o lançamento da nota no CLIP

a) A avaliação contínua baseia-se na dinâmica individual do aluno e na sua participação activa nas aulas e visitas de estudo, e nos debates, uma vez que a leccionação/transmissão dos conteúdos também aposta na dialéctica entre as pessoas presentes.

b) O trabalho de grupo é limitado a grupos de três alunos.

c) O teste escrito comporta uma questão teórico-prática baseada em qualquer um dos aspectos do Programa leccionado.

d) O aluno deverá ter a nota mínima de 9,5 valores em cada uma das componentes de avaliação para poder concluir com sucesso a disciplina.

e) O acesso ao Exame depende da obtenção de Frequência, para a qual é necessário completar com aprovação a parte prática da disciplina, com as componentes de avaliação 1 (Avaliação contínua) e 2 (Estudo em grupo).

f) O Exame de Recurso / Melhoria substitui apenas a componente de avaliação 3 (Teste.)

g) As restantes componentes de avaliação 1 e 2, enquanto base da Frequência, tem uma validade de 5 anos.

h) Todas as componentes de avaliação serão realizadas presencialmente. 

i) a  situação de Saúde Pública poderá implicar alterações na programação e nos métodos de avaliação.

Faz-se notar que: Na realização de qualquer prova, deve ainda se ter em consideração o disposto no nº3 do artigo 10º do Regulamento de Avaliação da FCT NOVA, “Quando for comprovada a existência de fraude ou plágio, em qualquer dos elementos de avaliação de uma UC, os estudantes diretamente envolvidos são liminarmente reprovados na UC, (…).”

Conteúdo

1. Principais conceitos

1.1 Definição do conceito de Património e dos conceitos de Preservação, Conservação e Restauro.

1.2.  Noções de autenticidade e significado cultural.

1.3. Ética profissional e limites da intervenção restauradora: conceito de reversibilidade e retratibilidade.

2.Evolução e filosofias da conservação 

2.1 A história do restauro e as origens da conservação como ciência.

2.2 Principais teorias do restauro: de John Ruskin a Cesari Brandi.

2.3.Novos paradigmas: de Salvador Muñoz Viñas a Frank Hassard.

3. Formação e estatuto do profissional

3.1 O papel das organizações internacionais na formação e estatuto profissional do conservadore-restaurador.

3.2 Principais documentos normativos para a Profissão.

3.3 Relação do conservador/restaurador com outras profissões: a equipa interdisciplinar.

Cursos

Cursos onde a unidade curricular é leccionada: